O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Casas
  4. Peru
  5. Nomena
  6. 2013
  7. Casa Cubo / Nomena

Casa Cubo / Nomena

Casa Cubo / Nomena
Casa Cubo  / Nomena, © Juan Solano
© Juan Solano

© Juan Solano © Juan Solano © Juan Solano © Juan Solano + 14

  • Arquitetos

  • Localização

    Punta Negra, Peru
  • Área

    310.0 m²
  • Ano do Projeto

    2013
  • Fotografías

  • Construção

    Volumen Ingenieros
  • Estruturas

    Eng. Cesar Villegas
  • Instalações Elétricas e Sanitárias

    Eng. Jose Luis Vega
  • Área Do Terreno

    310 M²
  • Cliente

    Costa - Checa
  • Mais informações Menos informações
© Juan Solano
© Juan Solano

Descrição enviada pela equipe de projeto. A CASA CUBO é uma premissa abstrata: um cubo de 9m de lado. Cada superfície se subdivide em nove módulos de 3m, alcançando uma estrutura de 3 níveis. Sua função modula o volume através da composição de cheios e vazios. Os espaços íntimos são transformados em cheios, enquanto que os espaços sociais em vazios. Estes níveis são a base organizativa do programa. Cada um corresponde a uma parte da função.

© Juan Solano
© Juan Solano

Trata-se de uma casa de praia ao sul da Capital do Peru, Lima. Está num lote com diferenças de nível entre a rua frontal e a posterior, mas isolado em todas as suas faces.

Corte
Corte

Foram utilizadas duas ferramentas geradoras do projeto: a planta e o corte. A primeira nos permite distribuir o interior e a segunda é fundamental para articular espacialmente o interior. Cada nível conta com uma exigência espacial determinada. O primeiro abriga toda a densidade dos dormitórios e nos permite colocar o cubo no solo. O segundo busca a transparência e a fluidez entre ambas as frentes, ampliando o espaço social. E o último pretende se relacionar com o horizonte através do vazio.

© Juan Solano
© Juan Solano

A circulação principal está na superfície mais afastada do mar. Duas escadas opostas e de frente uma à outra permitem gerar um percurso interno e fluido entre os três níveis, permitindo-nos descompor a volumetria em direção ao horizonte. É assim que o volume aparece como uma geometria única que nasce da terra. Ora côncava, ora convexa, buscando ser leve, elevando-se sobre os vizinhos. Utiliza o quadrado para definir as arestas e evidenciar que se trata de um volume e não de uma massa. Sua fachada frontal - aquela que está frente ao mar - se apresenta leve e transparente, composta de superfícies lineares, desfragmentada. Enquanto que a superfície oposta é um volume mais maciço, composto com base no jogo de cheios e vazios. A circulação interna está insinuada na fachada posterior através de um vazio dinâmico que nos relembra o que acontece no interior.

© Juan Solano
© Juan Solano

Sua composição trata de mesclar o limite e as diferenças que existem entre o interior e o exterior. Através da continuidade da matéria, o teto se converte num fechamento ao sul, para depois ser convertido numa laje intermediária. A área social é trabalhada do mesmo modo: aumenta-se o espaço com duplicação das suas dimensões interiores. É interessante que ele receba luz da manhã e da tarde, pelas suas duas frentes. O terraço íntimo abre para o horizonte por dois planos paralelos, mas assimétricos em dimensões e materialidade.

Isométrica
Isométrica

O edifício foi tratado da maneira mais abstrata quanto possível, sem qualquer perfuração ou janela para fazer-nos lembrar de uma casa. Ao projetar as laterais adjacentes com futuro vizinho, o cubo funciona de forma autônoma.



Ver a galeria completa

Sobre este escritório
Nomena
Escritório
Cita: "Casa Cubo / Nomena" [Casa Cubo / Nomena] 26 Jul 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Santiago Pedrotti, Gabriel) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/624584/casa-cubo-nomena> ISSN 0719-8906