O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Passarela
  4. Reino Unido
  5. Marks Barfield Architects
  6. 2008
  7. Passarela na Copa das Árvores de Kew & Rhizotron / Marks Barfield Architects

Passarela na Copa das Árvores de Kew & Rhizotron / Marks Barfield Architects

Passarela na Copa das Árvores de Kew & Rhizotron / Marks Barfield Architects
Passarela na Copa das Árvores de Kew  & Rhizotron  / Marks Barfield Architects, © Peter Durant
© Peter Durant

© Peter Durant © Peter Durant Cortesia de Marks Barfield Architects © Peter Durant + 15

  • Construtora

    WS Britland
  • Consultoria de Engenharia Estrutural

    Jane Wernick Associates
  • Consultoria de Engenharia Ambiental

    Atelier Ten
  • Agrimensor de Quantidade

    Fanshawe
  • Acesso

    Jane Earnscliffe
  • Mais informações Menos informações
© Peter Durant
© Peter Durant

Descrição enviada pela equipe de projeto. A Passarela na Copa das Árvores do Kew Garden (Jardim Botânico) abriu no dia 24 de maio de 2008, o Ano da Árvore de Kew, para mais de 9.000 visitantes. A passarela é uma experiência emocionante, levando os visitantes até uma altura de 18 m, nas copas das árvores, para uma visão panorâmica de Kew, fornecendo insights sobre o papel especial das árvores em nosso planeta vivo e vistas íntimas de uma floresta efêmera e seus habitantes, a partir da tranqüilidade da altura das folhas. A inspiração para a passarela foi elaborada a partir da antiga seqüência de Fibonacci, repetidamente encontrada na natureza.

© Peter Durant
© Peter Durant

Em conjunto com a Passarela, um espaço de exposição subterrâneo, o  "Rhizotron", está ligado e explora vários temas relacionados com a biologia da raiz da árvore, as alterações climáticas e a relação entre as raízes das árvores e os micro organismos. Sua aparência é inspiração por uma quebra natural dentro da terra para revelar um espaço escuro e dinâmico, rico em conteúdo emocionante e educativo.

Implantação
Implantação

Marks Barfield Architects projetou a passarela para ser uma presença visual leve, discreta, a vontade em seu ambiente natural, ao mesmo tempo que é descaradamente feita pelo homem. Eles decidiram integrar a estrutura com o apoio do corrimão e desenharam sobre a seqüência de Fibonacci, que subjaz muitos padrões de crescimento na natureza. Usando a série progressiva de números associados com a seqüência (1,1,2,3,5,8,13,21,34, etc), fomos capazes de trabalhar para criar um "grid Fibonacci" ao longo de uma típica passarela de treliça, resultando em uma maior densidade de elementos perto das extremidades das treliças, onde as cargas verticais são mais elevadas.

© Peter Durant
© Peter Durant

Um grande desafio foi o de encontrar um equilíbrio entre, permitir que os visitantes chegassem o mais próximo possível da copa das árvores e estivessem atentos ao complexo sistema da raiz das árvores abaixo do solo. Uma pesquisa foi realizada com radares para compreender a extensão da atividade das raízes das árvores nos pilares e estacas de fundação nos locais proposto. Isso permitiu  o posicionamento estratégico das estacas de concreto de 12 a 18 m de comprimento entre as principais raízes, garantindo a segurança e longevidade para as árvores e para a passarela.

Ver a galeria completa

Localização do Projeto

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Passarela na Copa das Árvores de Kew & Rhizotron / Marks Barfield Architects" [Kew Tree Top Walkway & Rhizotron / Marks Barfield Architects] 14 Jul 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Márquez, Leonardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/623951/passarela-na-copa-das-arvores-de-kew-and-rhizotron-marks-barfield-architects> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.