O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Concursos
  3. Concurso Renova SP - Grupo 2: Lote 13: Jardim Japão I / AUM arquitetos

Concurso Renova SP - Grupo 2: Lote 13: Jardim Japão I / AUM arquitetos

Concurso Renova SP - Grupo 2: Lote 13: Jardim Japão I / AUM arquitetos
Concurso Renova SP - Grupo 2: Lote 13: Jardim Japão I / AUM arquitetos, Vista Aérea 1 - Cortesia AUM arquitetos
Vista Aérea 1 - Cortesia AUM arquitetos

Proposta para o Jardim Japão I 

Projeto Urbano

A área, de uso predominantemente industrial, é delimitada pela Rodovia Presidente Dutra à noroeste, pela Marginal Tietê à sul e pela Avenida Serafim Gonçalves Pereira à leste. A configuração de grandes lotes voltados para duas vias expressas geraram no interior da área espaços desarticulados, que foram ocupados de maneira desordenada.

Vista Aérea 2 - Cortesia AUM arquitetos

O desenho proposto está estruturado em três eixos básicos de intervenção: reestruturação viária, recuperação dos espaços livres e habitação como forma de requalificação urbana.

Para a reestruturação viária propõe-se um grande parque linear junto à Avenida Tenente Amaro Felicíssimo da Silveira que fará a conexão do bairro com a Marginal Tietê e possibilitará uma melhor transposição entre os dois lados do córrego existente.

Vista 1 - Cortesia AUM arquitetos

A água é entendida nesse projeto como elemento de lazer e educação. A proximidade da água limpa com a população proporciona a melhoria do ambiente urbano. Para tanto, criou-se junto ao córrego existente uma área de várzea, que além de gerar uma zona de extravasão na época de maiores índices pluviométricos, possibilita uma extensão do parque linear. A intervenção de canalização do córrego que está sendo executada atualmente pela prefeitura será mantida e o rebaixamento do solo para a criação da área de várzea será uma complementação dessa obra.

Situação - Cortesia AUM arquitetos

As “praças pontes” criadas sobre o córrego possibilitam não apenas a travessia de pedestres, mas a conformação de um espaço de lazer elevado, integrado ao parque linear proposto.

A remoção da Favela Funerária permite a extensão do parque linear junto à Avenida Berimbau, o que a torna um novo eixo estruturador do bairro, que liga a Rodovia Presidente Dutra à Avenida Tenente Amaro Felicíssimo da Silveira. A Rua Nossa Senhora de Aparecida também será requalificada com a remoção de parte da favela Cidade Nova até o trecho do EMEF Eudasio Sampaio Liboron com a criação de um cinturão verde que ligará os três parques lineares propostos.

Implantação - Cortesia AUM arquitetos

O Plano Diretor estabelece uma diretriz de ligação viária no eixo leste-oeste do bairro. Nesse projeto ela é proposta entre as ruas Santo Amaro e Eureka, o que proporciona uma melhor integração do conjunto habitacional existente ao tecido urbano.

O Conjunto Cingapura do grande eixo será requalificado através da remoção das construções irregulares que o margeiam. Uma nova área comercial será proposta junto ao parque linear, na cota do viário existente. Sobre a laje do conjunto comercial será implantada uma horta comunitária que terá o potencial de melhorar a qualidade de vida com a geração de emprego e renda para a população local, além de oferecer alimentos frescos para a comunidade.

Vista 2 - Cortesia AUM arquitetos

A área em questão é bem servida de equipamentos públicos como escolas, hospitais e centros comunitários. O projeto pretende tornar esses equipamentos existentes como pulverizadores de melhorias do ambiente urbano através de recuperação de espaços livres junto a eles, integrando-os efetivamente ao tecido da cidade.

As intervenções habitacionais foram implantadas em diferentes escalas, de acordo com a disponibilidade de terrenos.

O quarteirão formado pelas ruas Abel Marciano de Oliveira, Soldado Francisco Tamborim , Dona Maria Quedas e Avenida Tenente Amaro Felicíssimo da Silveira configura uma área de ZEIS 2. Além da remoção da Favela Abel Marciano, propõe-se a desapropriação de toda a área, para a otimização do adensamento neste terreno de 17.300m².

Vista Aérea 1 - Cortesia AUM arquitetos

A sobreposição da malha viária dos dois lados do parque linear gerou uma malha que foi definida com “zona de transição” nesse projeto. O resultado dessa malha norteou a implantação dos edifícios habitacionais nesse trecho.

Algumas vias de pedestres foram criadas no eixo viário do lado oposto, permitindo uma melhor integração visual entre o bairro. A implantação triangular permite uma otimização da circulação vertical, além de gerar pátios internos de lazer para cada bloco independente.

Cortes - Cortesia AUM arquitetos

Para o melhor aproveitamento do potencial construtivo do terreno optou-se por implantar torres de 9 pavimentos, com o uso de elevadores chegando a um total de 639 unidades habitacionais.

Parte da favela entre essa quadra e o novo viário proposto também será removida. O terreno encontra-se em área de ZEIS 1 e serão implantadas mais 145 unidades. Mais a sul, junto ao Cingapura também serão implantadas 70 unidades.

O Edifício

Vista interna - Cortesia AUM arquitetos

O sistema construtivo proposto para os edifícios é o de alvenaria estrutural, escolhido por reduzir o volume de concreto e aço da obra, além acelerar sua execução, fatores que somados reduzem o custo de implantação do projeto.

Com o intuito de gerar uma espacialidade mais interessante para os usuários, além de romper com a monotonia das fachadas, foram propostas áreas de permanência distribuídas ao longo dos corredores dos pavimentos, intercaladas por duas tipologias distintas para as unidades habitacionais. As tipologias compartilham a mesma modulação estrutural, porém com uma distribuição interna distinta o que possibilita a variação do posicionamento das varandas e das esquadrias dos dormitórios.

Planta tipo - Cortesia AUM arquitetos

As unidades habitacionais são compostas por três módulos estruturais de 2,85m totalizando 50m² de área útil. Cada módulo possui uma prumada de instalações que atende ao sanitário, lavanderia ou cozinha dependendo do pavimento, solução que reduz a quase zero as prumadas horizontais na unidade.

Para atender aos portadores de necessidades especiais, foi projetada uma unidade específica, a ser implantada no pavimento de acesso dos edifícios sem elevador, ou distribuída pelos pavimentos nos demais casos.

Ficha técnica:

  • Arquitetos:AUM arquitetos
  • Ano: 2011
  • Tipo de projeto: Urbanismo
  • Operação projetual:Projeto
  • Status:Concurso
  • Materialidade: Tijolo e Vidro
  • Estrutura: Concreto
  • Localização: São Paulo, SP, Brasil
  • Implantação no terreno: Isolado

Equipe:

  1. André Dias Dantas
  2. Bruno Bonesso Vitorino
  3. Renato Dalla Marta
  4. Aline Pek
  5. Maíra Baltrush
  6. Sarah Mota Prado
  7. Anderson de Almeida
  8. Camila Bellatini
  9. Glaucia Hokama
  10. Heitor Savala
  11. Rafael Misato
  12. Victor Vernaglia
  13. Aline Cerqueira
  14. Aline Pinheiro
  15. Gisele Reitz

Informação Complementar:

Sobre este autor
Cita: Joanna Helm. "Concurso Renova SP - Grupo 2: Lote 13: Jardim Japão I / AUM arquitetos" 11 Out 2011. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/8376/concurso-renova-sp-grupo-2-lote-13-jardim-japao-i-aum-arquitetos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.