O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Casas Colónias Viladoms / OAB

Casas Colónias Viladoms / OAB

Casas Colónias Viladoms / OAB
Casas Colónias Viladoms / OAB, © Alejo Bague
© Alejo Bague

© Alejo Bague

Através da contratação pela ONG Fundació Catalana de l’Esplai, estamos trabalhando em vários projetos de casas de férias em diferentes áreas da Catalunha, como Castellbell i el Vilar, Navés, Sant Joan de les Abadesses,…seguindo critérios de sustentabilidade, durabilidade, adaptabilidade e austeridade que caracterizam os edifícios que temos feito para os clientes.

© Alejo Bague

As principais premissas que foram seguidas durante a concepção do novo albergue foram:

  • O projeto deve ser economicamente sustentável. Já que o custo não poderia exceder 450€/m² incluindo a parte de urbanização.
  • O projeto deve ser multifuncional. A Fundação determinou que um equipamento com estas características deveria ser bastante versátil.
  • O projeto deve respeitar o entorno. A construção desta nova escola da natureza deveria contar com um sistema de economia de energia.
© Alejo Bague

Primeiramente, a proposta de implantação parte da necessidade urbanística de não exceder o gabarito das edificações preexistentes, barracões em forma de “L” em um estado muito precário de salubridade e higiene.

© Alejo Bague

O novo equipamento será dividido em três zonas bem diferenciadas: Edifício de serviços, salas de aula sobre a natureza e zona de dormitórios. O edifício de serviços é onde está localizado o refeitório, a cozinha e uma área de recepção e ponto de informações. O refeitório terá capacidade para cerca de 100 pessoas e estará situado em uma sala única, onde haverá um espaço de encontro e trocas para as pessoas alojadas no albergue. No edifício ao lado do refeitório estarão as três salas de aula de Natureza, cada uma com capacidade para 30 pessoas.

© Alejo Bague

Fugindo das tipologias convencionais de acampamentos de férias, cuja implantação segue o esquema em pente: circulações que levam a séries de dormitórios com banheiros comuns, a proposta aposta em unidades de sistema, nas quais a relação entre a superfície útil e a superfície construída aumenta, visto que as comunicações entre estas se produzem a partir do espaço exterior. Esta disposição modular permitirá, por exemplo, abrigar grupos diferentes dentro de uma mesma instalação, proporcionando certo grau de privacidade para todos dentro de suas unidades.

© Alejo Bague

A fragmentação volumétrica em pequenas unidades autônomas permite graduar o número de usuários e minimizar os custos de manutenção e vigilância, uma vez que permite configurar um sistema com a colônia inteira.

© Alejo Bague

A unidade se coloca como referência, arquétipo e imagem do imaginário do mundo infantil: pequenas casas, pessoas, relação com a floresta, os caminhos e a natureza. O sistema permite ampliações futuras. As rotas externas entre os diferentes volumes permitem a circulação entre eles, agrupando, deste modo, as entradas e facilitando o controle dos monitores.

Plantas 04

A simplicidade dos materiais utilizados permitiu uma grande economia durante a execução assim como em sua manutenção. Nos interiores, bloco de concreto aparente pintado, pavimentação de concreto polido de baixa granulosidade, janelas de 20cm de largura, inseridas em esquadrias de aço inoxidável de 2mm de espessura. A localização do conjunto de janelas permite uma perfeita ventilação cruzada, independente do vento dominante.

Cortes

Para o exterior, unidade do material: fachadas e coberturas, tanto nas células habitacionais como nos edifícios públicos, utilizam o sistema Cotetem de Parex, um reboco flexível e auto limpante que permite a continuidade do acabamento e do tratamento isolante. Os percursos exteriores se diferenciam de acordo com as tipologias de pavimentos: placas de concreto texturizado para os pedestres e de concreto liso para os automóveis.

Dada a solução final da proposta, amplia-se o espectro de usuários, já que se poderão acolher os acampamentos de verão para escolas, e famílias e grupos poderão utilizar o equipamento durante todo ano.

Ficha técnica:

  • Arquitetos:OAB Office of Architecture in Barcelona
  • Ano: 2010
  • Área construída: 770,48 m²
  • Tipo de projeto: Hotéis
  • Status:Construído
  • Características Especiais: Sustentável
  • Materialidade: Concreto e Madeira
  • Estrutura: Concreto
  • Localização: Castellbell i el Vilar, Espanha
  • Implantação no terreno: Isolado

Equipe:

  1. Arquitetos: OAB Office of Architecture in Barcelona
  2. Equipe de Projeto: Carlos Ferrater, Nuria Ayala
  3. Arquiteto Técnico: Alexandre Pararols
  4. Orçamento: € 504,079

Sobre este escritório
OAB Office of Architecture in Barcelona
Escritório
Cita: Romullo Baratto Fontenelle. "Casas Colónias Viladoms / OAB" 25 Out 2012. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/77581/casas-colonias-viladoms-oab> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.