O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Casa Conde / SAMF Arquitectos

Casa Conde / SAMF Arquitectos

Casa Conde / SAMF Arquitectos
 Casa Conde / SAMF Arquitectos, © Daniel Malhão (DMF Lisboa)
© Daniel Malhão (DMF Lisboa)

© Daniel Malhão (DMF Lisboa)

A casa, para um músico, situa-se numa urbanização de baixa densidade no Pinhal Conde da Cunha, a sul de Lisboa. O lote, com uma situação topográfica bastante invulgar na sua confrontação com a rua, tinha uma diferença de cotas muito acentuada: de 4.3m no extremo Sul, a 2.5m no extremo Norte. Aproveitando a situação existente, a casa ganha uma situação sobranceira à rua, formalizada por um muro de suporte escalonado, interrompido por um pátio de acesso, escavado no terreno.

© Daniel Malhão (DMF Lisboa)

O volume da casa acompanha o declive da rua com uma cobertura de inclinação única. Para o interior do lote, onde as cotas são mais baixas, a moradia abre-se de nível para o jardim. Assim, a casa encaixa-se no terreno de forma a tornar-se parte indissociável do mesmo.

© Daniel Malhão (DMF Lisboa)

O piso térreo divide-se em dois níveis: o primeiro, associado ao átrio, contém a garagem, os arrumos, o ginásio com quarto de banho, e escada de acesso ao piso superior; o segundo, meio metro abaixo, contém os espaços sociais, cozinha e sala com duplo pé direito. O piso superior também acompanha esta subdivisão, primeiro acede-se a uma biblioteca, que serve de patamar para o nível dos quartos, mais resguardados. A biblioteca dá ainda acesso ao terraço exterior (0.9m acima), escavado no volume principal, e totalmente despercebido do exterior.

© Daniel Malhão (DMF Lisboa)

Houve um esforço para que os principais espaços interiores, em ambos os pisos, tivessem ligação direta com o exterior, promovendo múltiplos percursos na habitação. Para tal, foram colocadas plataformas em diferentes níveis, associadas a muros de suporte. Um destes muros contém o volume de água da piscina, e define os limites de um estrado exterior em madeira.

Planta pavimento térreo

Construir em tijolo, foi um tema dominante do projeto. Construir em tijolo à vista é jogar um jogo. Um jogo com uma peça elementar, o tijolo, cuja dimensão se adapta aos limites naturais da sua manuseabilidade. Um jogo cuja regra de construção, simples e evidente, permite variações infinitas.

© Daniel Malhão (DMF Lisboa)

Ao introduzir este jogo aditivo de peças como “sistema operativo” do projeto, gera-se, mais do que um rigor dimensional milimétrico, um rigor do pensamento. O rigor modular de que Mies van der Rohe falava ao recordar o pai construtor a fixar as dimensões de uma casa pela colocação, lado a lado, de tijolos inteiros na vala das fundações. Isto porque como qualquer criança que brinque com Legos sabe, os tijolos não se partem, vão-se juntando uns aos outros.

© Daniel Malhão (DMF Lisboa)

Além da fachada exterior, procurámos também trazer o jogo modular do tijolo para dentro da habitação. Assim, todo o piso térreo foi pavimentado com tijolos maciços assentes lado a lado, e colando os tijolos em paramentos verticais, na cozinha e no terraço superior.

© Daniel Malhão (DMF Lisboa)

Construir em tijolo pode resultar numa arquitetura de caráter oposto à obsessão e rigor que o seu processo de desenho envolve. Através das qualidades intrínsecas dos materiais escolhidos, o barro cozido, a madeira à vista, a ardósia e o estuque; assim como como pela própria organização aberta dos espaços, tentámos que a casa tivesse esse ambiente de naturalidade e conforto que procurámos.

Ficha técnica:

  • Arquitetos:SAMF Arquitectos
  • Ano:
  • Área construída: 312 m²
  • Área do terreno: 750 m²
  • Endereço: Pinhal Conde da Cunha Seixal Portugal
  • Tipo de projeto: Habitacional
  • Status:Construído
  • Materialidade: Tijolo e Madeira
  • Estrutura: Tijolo
  • Localização: Pinhal Conde da Cunha, Seixal, Portugal
  • Implantação no terreno: Isolado

Equipe:

  1. Arquitectura: Sara Antunes Mário Ferreira Arquitectos
  2. Colaboração: Arq. Ana Xavier
  1. Conclusão: 2011
  2. Tipologia: Casa unifamiliar
  3. Materiais: tijolo, madeira, zinco, estuque, ardósia

Cita: Jorge Alves. " Casa Conde / SAMF Arquitectos" 07 Jul 2012. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/58183/casa-conde-samf-arquitectos> ISSN 0719-8906