O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Biblioteca Pública de Vallecas / EXIT Architects

Biblioteca Pública de Vallecas / EXIT Architects

Biblioteca Pública de Vallecas / EXIT Architects
Biblioteca Pública de Vallecas / EXIT Architects, © Cortesia de EXIT Architects
© Cortesia de EXIT Architects

© Cortesia de EXIT Architects

Conjeturas

A biblioteca se coloca como uma metáfora literal dos livros. Fachadas que te atraem sem deixar vislumbrar mais que retalhos da história. Histórias, todas elas nascidas da imaginação. Assim, tenta-se construir a biblioteca, como uma capa enigmática, com uma volumetria contundente que faça do construído um objeto, poucos grandes elementos. Uma fachada atraente, enigmática, que depois de ser atravessada nos revela uma história cheia de nuances, com caminhos ainda não escritos.

© Cortesia de EXIT Architects

Inserção Urbana

A biblioteca abre-se a um boulevar de pedestres, inserindo-se no limite de uma zona de construções de 7 ou 8 andares. A peça busca sua identidade na materialização construtiva, renunciando critérios de composição.

© Cortesia de EXIT Architects

Aproximando-se ao edifício, ele é retirado da circularidade aparente para abrir-se às circulações possíveis. Deste modo, atendendo aos desníveis das ruas possibilita três entradas, uma mais privada, para grupos, no pavimento inferior com acesso direto à Biblioteca infantil, e duas nas fachadas restantes, que se comunicam com o andar de acesso. A primeira destas, aberta ao boulevar, aparece como uma fenda na construção, da qual se observa o funcionamento da biblioteca. Nessa fachada, o volume hermético superior avança e gera um espaço coberto, que junto com a escadaria de acesso, se configura como um espaço de dialogo interior-exterior. A segunda entrada, mais oculta, assegura a acessibilidade, assim como oferece o acesso ao centro cultural contíguo.

© Cortesia de EXIT Architects

Desenvolvimento do programa

O edifício é concebido como um sólido denso, compacto e hermético, perfurado por seis pátios circulares que recebem a luz e geram zonas de leitura abertas ao céu.

O programa dentro desse sólido desenvolve-se em quatro níveis, com usos claramente diferenciados nos distintos pavimentos, mas que, no entanto, ganham uma intensa relação visual através de aberturas. Os usos definidos nos programa são claros: o átrio, sala de exposições, e as salas (infantil-juvenil, publicações periódicas, sala geral e zonas de reunião).

© Cortesia de EXIT Architects

O átrio, projetado como âmbito de relação e controle do edifício, está no vértice dos dois caminhos que conduzem às entradas principais. Vinculado espacialmente com a sala infantil e comunicado diretamente com a sala de publicações periódicas, o átrio é entendido como um espaço disperso, pendurado no pé-direito duplo da sala infantil e aberto ao exterior, aonde se vê de forma clara o funcionamento do edifício.

© Cortesia de EXIT Architects

A sala para a Biblioteca Infantil-Juvenil encontra-se na planta inferior, ocupando a zona não enterrada da construção, deixando a parte sem luz para a localização de arquivos e instalações. A sala é um espaço aberto, com pé-direito duplo, fechada na parte baixa onde se desenvolve a biblioteca, e aberta ao exterior na parte alta, para a iluminação correta.

Corte 3

A Sala Geral, localizada no primeiro andar, é a parte principal do programa da biblioteca e onde se acumula o grosso dos fundos da mesma. Configura-se como um espaço introvertido, fechado em si mesmo. Surpreendentemente, frente à imagem hermética exterior, a sala é um espaço luminoso, banhado por uma luz suave e difusa, que penetra através dos pátios. Os pátios são elementos transparentes e refletores ao mesmo tempo, que geram um caminho aleatório, um passeio pela sala sem direção clara, cativado pela tranquilidade existente.

© Cortesia de EXIT Architects

Construção

A construção nesse caso não é somente uma escolha de poucos materiais, mas sim a definição da colocação e acabamento dos mesmos para a transmissão de uma ideia apoiando-se na materialidade destes.

© Cortesia de EXIT Architects

Deste modo, a estrutura metálica converte-se em uma rede não só portante, mas também definidora e qualificadora dos espaços. Sobre um rodapé de concreto, que preserva a construção da humidade, apoia-se uma leve estrutura que se manifesta em todos os espaços. No térreo, os pilares e o cimbre sobre a sala infantil são inclinados, reafirmando o caráter dinâmico da planta e sua função de costura entre as salas ocultas acima e abaixo, permitindo a iluminação e a visão completamente.

Planta pavimento 2

No andar superior a estrutura concentra-se em um perímetro opaco e nos próprios pátios, passando a ser novamente um elemento configurador do espaço. Os pátios são convertidos em um entrelaçado estrutural forrado de vidro, que ilumina e desafoga visualmente a sala.

© Cortesia de EXIT Architects

O resto da solução construtiva é realizado com sistemas simples, ou melhor dito, simplificados. A fachada ventilada é resolvida com uma grande chapa de onda contínua, sem interrupções e também acabamentos, que enfatiza a presença do objeto com seu sistema de execução. Os vidros serão sempre vidros sem esquadrias, do piso ao teto, aderidos com silicone estrutural, buscando que os jogos de reflexos não sejam interrompidos por nada, além da inevitável modulação dos vidros. Os pisos serão igualmente contínuos, de distintas cores que diferenciem as salas e adquirem tons variados pelo reflexo da luz sobre eles. O resto branco, neutro, deixando aos demais que falem.

Ficha técnica:

  • Arquitetos: Exit Architects
  • Ano: 2007
  • Área construída: 3691 m²
  • Tipo de projeto: Cultural
  • Status:Construído
  • Materialidade: Metal e Vidro
  • Estrutura: Metal
  • Localização: Madrid, Espanha
  • Implantação no terreno: Isolado

Equipe:

  1. Arquitetos: Exit Architects – Ibán Carpintero, Mario Sanjuán, Ángel Sevillano
  2. Arquitetos Técnicos: Jose Antonio Alonso, Alberto Palencia
  3. Consultor Mecânico: JG Ingenieros. Juan Antonio Posadas
  4. Consultor Estrutural: NB 35. Alberto López Nafria
  5. Empresa Construtora: PECSA
  6. Fotografias:  Miguel de GuzmánP Álvarez Couso, Exit Architects

 

  1. Cliente: Comunidade de Madrid
  2. Custo: 4.297.945 Euros

Sobre este escritório
Exit Architects
Escritório
Cita: Marina de Holanda. "Biblioteca Pública de Vallecas / EXIT Architects" 18 Mai 2012. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/49304/biblioteca-publica-de-vallecas-exit-architects> ISSN 0719-8906