O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Auditório Municipal de Teulada / Francisco Mangado

Auditório Municipal de Teulada / Francisco Mangado

Auditório Municipal de Teulada / Francisco Mangado
Auditório Municipal de Teulada / Francisco Mangado, © Juan Rodriguez
© Juan Rodriguez

Teulada-Moraira é um núcleo urbano atípico. Dividido em duas unidades físicas diferenciadas pela distância, resulta, no entanto, em uma única unidade administrativa. Localizado em Alicante, em um vale que desde a montanha desce até o mar, o assentamento não renuncia nem à condição do terreno nem à marítima. A cidade ocupou ambas as realidades físicas e, de maneira “gulosa”, não quis perder nada do que define seu entorno. Ambos os núcleos físicos são referencia visual um para o outro. E é esta visão entre eles, na distância, possível pela diferença de altura, que significa a união acima da distância. É difícil encontrar um contexto mais amplo e sugestivo.

Implantação

O terreno que ocupa o novo Auditório de Teulada-Moraira está localizado fisicamente no primeiro núcleo, o mais alto, o de Teulada. Forma parte de um novo desenvolvimento urbano e está situado no ponto mais elevado da cidade. Desse lugar o terreno se distingue através do vale salpicado de pequenas edificações brancas, na cidade de Moraira junto ao mar.

© Juan Rodriguez

Trata-se então de um edifício que devido a sua situação topográfica singular será visto de ambos os núcleos, atuando de certa forma como símbolo de uma unidade urbana, que ainda que não se sustente em uma continuidade física, o faz em intensidades territoriais, paisagísticas e, claro, culturais.

© Juan Rodriguez

Esta significação urbana e paisagística especial do edifício dá, sem duvida, uma importância que vai além da que se derivaria de sua simples condição de objeto, e sustenta as decisões fundamentais em que a configuração e definição formal da proposta se referem. As características topográficas e os desníveis do terreno são convertidos igualmente em condições ativas da solução.

© Juan Rodriguez

Propõe-se como principio que os auditórios sejam adaptados à topografia natural do terreno, descendente na direção sul-oeste, liberando em seu perímetro noroeste e sudeste os espaços principais de acesso. Estes se organizam e se orientam buscando de maneira ativa as vistas à Moraira e ao mar, e resumem em sua conformação e natureza a condição que o edifício adquire como suporte para uma “articulação territorial”.

Planta pavimento térreo

Especialmente significativos são os átrios laterais ao auditório principal, os quais são convertidos em grandes mirantes. Sua configuração e construção segue as pautas de uma grande fachada-pátio, profunda, geométrica e cuidadosamente esculpida como se fosse um diamante, realizada seguindo as inclinações das distintas posições solares com a intenção de evitar a incidência direta da luz que, no mediterrâneo e com esta orientação, pode ser bastante desconfortável.

© Juan Rodriguez

Podemos dizer que esta fachada lateral resume formalmente todas as intensidades desdobradas no projeto. Em sua espessura, como peças finamente engastadas, estão inclusos a cafeteria e o restaurante, e em um nível mais baixo, uma área dedicada a exposições, todos esses espaços com vistas ao mediterrâneo. O piso desta “grande abertura”, igual ao teto, dobra-se como a metáfora de uma praia rochosa que à distancia funde-se com o  mar verdadeiro. Durante toda a noite esta grande fachada se converterá no telão teatral, o faro iluminado que será visto dos caminhos que unem Teulada com Moraira.

© Juan Rodriguez

Ficha técnica:

  • Arquitetos:Francisco Mangado
  • Ano: 2004
  • Área construída: 5100 m²
  • Endereço: Teulada, Moraira Alicante Espanha
  • Tipo de projeto: Cultural
  • Status:Construído
  • Materialidade: Concreto e Madeira
  • Estrutura: Concreto
  • Localização: Teulada, Moraira, Alicante, Espanha
  • Implantação no terreno: Isolado

Equipe:

  1. Arquiteto: Francisco Mangado
  2. Direção de obra: Francisco Mangado
  3. Colaboradores: Jose Gastaldo, Idoia Alonso, Birte Lattermann, Borja Fernández, Edurne Pradera, Jaime Sepulcre
  4. Engenharia estrutural: NB 35 SL (Jesús Jiménez Cañas / Alberto López)
  5. Engenharia instalações: Iturralde y Sagüés ingenieros
  6. Engenharia acústica: Higini Arau Estudi Acustic
  7. Iluminação: ALS Lighting arquitetos consultores de iluminação (Antón Amann)
  8. Arquitetos técnicos: PA Aparejadores (Luis Pahissa / Fernando Pahissa)
  9. Construtora: Constructora San José SA.
  1. Custo: 11.000.000 €
  2. Ano do concurso: 2004 Primeiro Prêmio do concurso de Projetos
  3. Ano de construção: 2011
  4. Entidade proprietária: Prefeitura de Teulada. Governo de Valencia

 

Cita: Marina de Holanda. "Auditório Municipal de Teulada / Francisco Mangado" 07 Mai 2012. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/47440/auditorio-municipal-de-teulada-francisco-mangado> ISSN 0719-8906