O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Capela do CREU-IL / Nuno Valentim e Frederico Eça Arquitectos

Capela do CREU-IL / Nuno Valentim e Frederico Eça Arquitectos

Capela do CREU-IL / Nuno Valentim e Frederico Eça Arquitectos
Capela do CREU-IL / Nuno Valentim e Frederico Eça Arquitectos, © João Ferrand
© João Ferrand

© João Ferrand

Capela do Centro de Reflexão e Encontro Universitário – Inácio de Loiola (CREU-IL). O programa consistia na ampliação de uma pequena capela pertencente a um Centro Universitário no Porto.

Este Centro tem cerca de 20 anos, implantando-se no confim de um jardim privado. A capela existente era pequena para o número de universitários que a frequentava e pretendiam os proprietários ampliá-la para cerca de 50 m2 com os seguintes pressupostos:

  • - custo muito reduzido
  • - franca abertura do espaço para o jardim
  • - o maior conforto possível para os utilizadores.
Planta

As ideias fluíram poética e rapidamente… Inúmeras referências cruzaram-se nesta rara encomenda de arquitectura, com um tema que sempre nos tinha interessado. A solução surgiu de várias intersecções:

  • - do perímetro do pátio triangular onde obrigatoriamente a capela teria de crescer
  • - da magnífica árvore que se encontrava na base do referido triângulo
  • - da provocação interior causada pelo nosso reflexo no espelho
  • - das duas faces do espelho: da vida exterior e da vida interior.
© João Ferrand

“Agora vemos como num espelho mas depois veremos face a face” (Carta de S. Paulo aos Coríntios)

Iniciou-se assim o processo de desenho de um espelhoespelho que seria a fachada (ou não-fachada) desta Capela. O local onde deveria ser implantada estava entalado entre um edifício desinteressante dos anos 80 e o tardoz de um edifício contíguo. Este lugar era claramente um “não-lugar”, uma sobra de terreno onde nem a relva crescia devido à sombra dos edifícios vizinhos.

© João Ferrand

A ideia do espelho permitia solucionar diversos problemas: reflectir o jardim, anular este resto de terreno e propor uma ligação simbólica.

Para radicalizar esta ideia, estudou-se um pormenor que eliminasse a presença do caixilho deste espelho (e o aço inox polido funcionou como seu prolongamento natural).

Foi-nos igualmente solicitado o arranjo exterior do jardim – o que permitiu pensar no percurso de aproximação à Capela. Também nos interessou particularmente a relação da presença da nossa imagem reflectida na fachada do espaço sacro em que iremos entrar. Pareceu-nos importante esta introspecção e confronto com o nosso corpo antes de passar ao sagrado.

© João Ferrand

Quanto ao interior, impunha-se a contenção de custos. A utilização da alcatifa possibilitava alguma informalidade na apropriação do espaço (permitindo aos universitários sentarem-se no chão) e diminuía os tempos de reverberação acústica. O espaço pretende ser um convite ao silêncio. Vive-se a luz, o jardim…

Corte longitudinal

Oposta à fachada envidraçada, uma parede iluminada zenitalmente permite uma entrada de luz filtrada, contraponto indispensável à grande janela aberta para o exterior. Curiosamente, aquilo que no início parecia induzir à distracção transformou-se em motivo de contemplação (na Igreja do Marco de Canavezes, Álvaro Siza tinha já rasgado uma longa abertura que enquadrava o casario e a paisagem exterior). Entusiasmou-nos muito a ideia de uma igreja aberta ao exterior, ao quotidiano, às variações das estações do ano e no fundo aberta à felicidade e à infelicidade, esperando que desta contemplação resultasse a acção. O retorno que temos obtido desta pequena obra não poderia ser melhor… A estranheza inicial transformou-se em enorme adesão de todos os universitários, comunidade e leigos.

© João Ferrand

Ficha técnica:

  • Arquitetos:Nuno Valentim e Frederico Eça Arquitectos
  • Ano: 2000
  • Área construída: 45 m²
  • Endereço: Rua Oliveira Monteiro, 562 Porto Portugal
  • Tipo de projeto: Religioso
  • Status:Construído
  • Materialidade: Vidro e Metal
  • Estrutura: Aço
  • Localização: Rua Oliveira Monteiro, 562, Porto, Portugal
  • Implantação no terreno: Adossado às 2 divisas

Equipe:

  1. Arquitectura: Nuno Valentim Lopes e Frederico Eça Arquitectos
  2. Sacrário: Teresa Sarmento e Margarida Ramos
  3. Promotor/ Dono da Obra: Província Portuguesa da Companhia de Jesus
  4. Projecto de comportamento acústico, higrotérmico e ventilação natural: Prof. Eng. Vasco Peixoto de Freitas
  5. Projecto de estruturas: Eng João Miguel Bastos
  6. Projecto de instalações eléctricas e aquecimento: Rodrigues Gomes e Associados
  7. Construtor/Empreiteiro geral: LAQ
  1. Construção: 2006

Cita: Jorge Alves. "Capela do CREU-IL / Nuno Valentim e Frederico Eça Arquitectos" 04 Mai 2012. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/47093/capela-do-creu-il-nuno-valentim-e-frederico-eca-arquitectos> ISSN 0719-8906