O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Juízados E Tribunais
  4. Brasil
  5. Decio Tozzi
  6. 2004
  7. Fórum Trabalhista Ruy Barbosa / Decio Tozzi

Fórum Trabalhista Ruy Barbosa / Decio Tozzi

  • 11:00 - 30 Maio, 2016
  • Traduzido por Soledad Sambiasi
Fórum Trabalhista Ruy Barbosa / Decio Tozzi
Fórum Trabalhista Ruy Barbosa / Decio Tozzi, © Cristiano Mascaro
© Cristiano Mascaro

© Cristiano Mascaro © Cristiano Mascaro © Cristiano Mascaro © Cristiano Mascaro + 47

  • Arquitetos

  • Localização

    Avenida Marquês de São Vicente, 235 - Barra Funda, São Paulo - SP, Brazil
  • Autores

    Decio Tozzi + Karla Albuquerque
  • Área

    12228.91 m²
  • Ano do Projeto

    2004
  • Fotografias

  • Estrutura (Concreto)

    SVS Engenharia
  • Estrutura (Aço)

    Jorge Zaven Kurkdjian, Jorge Kurken Kurkdjian
  • Serviços

    MHA Engenharia
  • Construção

    Construtora Incal / Construtora OAS
  • Mais informações Menos informações
© Cristiano Mascaro
© Cristiano Mascaro

Descrição enviada pela equipe de projeto. Os tradicionais edifícios dos palácios de justiça até o início do século XX, projetados segundo o ideário dos Grand Prix de Rome, caracterizavam-se por estruturas formais inspiradas no classicismo arquitetônico, conotando a idéia de monumentalidade suntuária. 

Planta 10° Andar
Planta 10° Andar

Planta 19° Andar Maquete Implantação Corte 2 + 47

Além disso, os espaços solenes denotavam um aspecto apolíneo que não significavam somente a austeridade do Poder, mas também sua autoridade, como se essa imagem autoritária da Justiça correspondesse à imagem de uma sociedade da mesma forma autoritária. 

Os grandes halls solenes da justiça, as Salas dos Passos Perdidos, exibiam essa monumentalidade tanto na escala como nos materiais nobres de revestimento.

© Cristiano Mascaro
© Cristiano Mascaro

A questão conceitual do projeto desse fórum, estava em como propor, numa sociedade democrática, pós-industrial e metropolitana, uma nova estrutura formal, uma semantização desse tema tão importante da arquitetura de edifícios públicos, e ao mesmo tempo fazer com que sua inserção na cidade pudesse significar uma singular relação biunívoca, uma metáfora da própria metrópole.

Croquis
Croquis

A centralização dos diversos setores da Justiça Trabalhista, anteriormente espalhados pela cidade, e a sua conseqüente verticalização, conquistando o espaço aéreo, constituíram as primeiras diretrizes para o encaminhamento da proposta do partido arquitetônico vertical. 

O desenho do edifício, segundo esse eixo vertical, organiza os quatro blocos das varas judiciais, dois a dois, separados por espaços vazios de altura dupla, onde acontecem as atividades coletivas de apoio às cotidianas do complexo judiciário.

© Cristiano Mascaro
© Cristiano Mascaro

Esse partido vertical configura um grande espaço vazio central que integra todo o conjunto e para onde a visibilidade ampla e a plena integração decorrente da fluidez espacial conferem a necessária transparência às atividades burocráticas, oferecendo aos setores administrativos uma apreensão global do trabalho, e a desejada racionalidade substantiva às suas atividades.

Corte 1
Corte 1

Essa generosa área de 50 m x 50 m, dotada de vedações e cobertura transparentes, passa a configurar um novo espaço de acesso e distribuição, um elemento de integração de todo o fórum. 

O antigo hall solene, autoritário e majestoso, encontra um novo significado – a Praça da Justiça – desenhada como uma nova praça da cidade de São Paulo, pois o nível térreo, apresenta as funções de restaurante, banco, centro telefônico, agência de correio, livraria e um auditório para 500 pessoas aberto à comunidade.

© Cristiano Mascaro
© Cristiano Mascaro

A circulação vertical se faz por 20 elevadores de alta velocidade, sendo quatro privativos aos juízes. Todos os andares estão interligados por um sistema de rampas múltiplas que conferem grande eficácia à circulação de cerca de 20.000 pessoas que diariamente demandam o fórum.

© Cristiano Mascaro
© Cristiano Mascaro

A cobertura de vidro da Praça da Justiça, a 72 metros de altura, foi tratada com um elemento de desenho modular que assume a característica de um muxarabiê suspenso no espaço conseguido apenas com alternância de diferentes películas de butiral – um plano controlador da luz solar no espaço da praça.

© Cristiano Mascaro
© Cristiano Mascaro

Assim desenhado, esse espaço forma por sua escala e volumetria uma nova praça da cidade de São Paulo, banhada de sol, mas protegida das chuvas e dos ventos, proposta como um lugar de encontro, convívio e concórdia entre os homens.

© Cristiano Mascaro
© Cristiano Mascaro

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato. Cita: "Fórum Trabalhista Ruy Barbosa / Decio Tozzi" [Ruy Barbosa Labor Courthouse / Decio Tozzi] 30 Mai 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Sambiasi, Soledad) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/24194/forum-trabalhista-ruy-barbosa-decio-tozzi> ISSN 0719-8906