O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Centro De Visitantes
  4. China
  5. Zhaoyang Architects
  6. 2009
  7. Centro de Visitantes Rio Niyang / Standardarchitecture + Zhaoyang Architects

Centro de Visitantes Rio Niyang / Standardarchitecture + Zhaoyang Architects

  • 16:00 - 9 Março, 2014
  • Traduzido por Maria Julia Martins
Centro de Visitantes Rio Niyang / Standardarchitecture + Zhaoyang Architects
Centro de Visitantes Rio Niyang  / Standardarchitecture + Zhaoyang Architects, © Chen Su
© Chen Su

© Chen Su © Chen Su © Chen Su © Chen Su + 23

Planta Térreo
Planta Térreo

Mirui Road é uma estrada turística que atende a rodovia 318 que liga o Tibete e a província de Sichuan. Esta estrada serpenteia ao sul, a margem do rio Niyang. Dentro dessa distância de 20 quilômetros até o Brahmaptra Canyon, o terreno específico e a paisagem do rio Niyang pode ser apreciada a partir da estrada. A Vila Daze foi escolhida para ser a entrada para esta atração turística. Há pouco espaço para desenvolvimento nesta vila, portanto, a praia fluvial ao longo da estrada foi a única alternativa para o local de um centro turístico.

© Chen Su
© Chen Su

A estrada separa a praia da montanha. Como estabelecer relações entre um edifício isolado e seus arredores é a principal preocupação do projeto. O limite exterior do edifício foi desenhado pelas linhas do terreno e o espaço público interno é "esculpido" a partir do volume de forma irregular.

© Chen Su
© Chen Su

O pátio central conecta quatro aberturas, respondendo às orientações e à circulação. O que sobrou da escavação acomoda três principais funções do interior do edifício: a bilheteria, um vestiário para rafting e sanitários. Este plano aparentemente arbitrário é moldado pela circulação, pelo programa e pelas condições do local. O caráter geométrico do volume e do espaço formam um diálogo com a paisagem circundante.

Detalhe
Detalhe

A construção deste edifício adotou e desenvolveu as técnicas vernaculares tibetanas. No topo da fundação de concreto, um muro de contenção de 60 centímetros de espessura foi erguido. A maioria das aberturas tem recessões profundas. Os 40 centímetros de espessura de ambas as paredes laterais das aberturas funcionam como contrafortes, aumentando a estabilidade estrutural global e reduzindo o intervalo interior. 

© Chen Su
© Chen Su

Uma espessa camada de argila de 15 centímetros cobre a membrana impermeável. A argila é um material impermeabilizante vernáculo. Ele endurece quando trabalhado com água e funciona como uma camada de impermeabilização e isolamento térmico. A sua plasticidade permite que as calhas sejam moldadas. A drenagem telhado é bem organizada com estas calhas e canais de aço.

© Chen Su
© Chen Su

A cor é um elemento fundamental da cultura visual tibetana. Introduzimos uma instalação colorida para o espaço público interior do edifício. As superfícies de pedra foram pintadas com pigmentos minerais locais. As transições de cores destacam as transições geométricas do espaço. Desde a manhã até o anoitecer, a luz do sol muda de direção e de ângulo, penetrando através das diferentes aberturas, destacando as cores.

© Chen Su
© Chen Su

Ao passar pelo edifício, as pessoas percebem uma constante mudança da combinação de cores de pontos de vistas diferentes. Não há simbolismo cultural neste conceito de cor, estas cores são abstratas. 

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato. Cita: "Centro de Visitantes Rio Niyang / Standardarchitecture + Zhaoyang Architects" [Niyang River Visitor Center / Standardarchitecture + Zhaoyang Architects] 09 Mar 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Martins, Maria Julia) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/181876/centro-de-visitantes-rio-niyang-slash-standardarchitecture-plus-zhaoyang-architects> ISSN 0719-8906