O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Arquitetura Paisagística
  4. Canadá
  5. PFS Studio
  6. 2011
  7. Sherbourne Common / PFS Studio

Sherbourne Common / PFS Studio

Sherbourne Common / PFS Studio
© Aristea Rizakos
© Aristea Rizakos
  • Arquitetos

  • Localização

    Toronto, ON, Canadá
  • Equipe de Projeto

    The Planning Partnership, Jill Anholt Studio, Teeple Architects
  • Cliente

    Waterfront Toronto
  • Ano do projeto

    2011
  • Fotografias

Cortesia de PFS Studio
Cortesia de PFS Studio

Descrição enviada pela equipe de projeto. O Sherbourne Common, transformado a partir de um lugar de terrenos baldios de indústrias ao longo de um trecho negligenciado da zona portuária de Toronto, transcende a definição convencional de um parque, entrelaçando uma instalação de tratamento de águas pluviais com paisagismo, arquitetura, engenharia e arte pública. Como a mais nova adição à beira-mar revitalizada de Toronto, Sherbourne Common é, ao mesmo tempo, um espaço ao ar livre para a nova comunidade residencial e de uso misto de Leste Bayfront e um parque urbano multi-facetado que se destina a servir ao público mais amplo do centro de Toronto. Concebido como um nó catalítico ao longo da orla, Sherbourne Common foi construído antes do desenvolvimento privado. O compromisso com a esfera pública foi fundamental para a visão do cliente para a regeneração da zona portuária de Toronto. Sherbourne Common, juntamente com outras contribuições de domínio público à beira-mar, estão se convertendo em belos momentos bem utilizados nas margens do lago amarrados juntos com um novo passeio marítimo e uma futura grande avenida. Esta é uma forte evidência da importância e do poder de construção de espaço público na geração de novas comunidades urbanas vibrantes em terras pós-industriais.

Cortesia de Waterfront Toronto
Cortesia de Waterfront Toronto

Na ausência da futura comunidade que vai ocupar regularmente o parque e as futuras construções que acabarão por fornecer ao parque um entorno enriquecedor, Sherbourne Common já se tornou um parque à beira-mar popular, provando a importância da flexibilidade e diversidade como princípios essenciais no projeto do parque. Diretamente ao lado do parque, um novo campus de 3.000 estudantes acaba de inaugurar o primeiro de vários edifícios residenciais e de uso misto que vão começar a dar ênfase que o parque está agora em construção. Dentro de seu tamanho, o parque acomoda uma ampla variedade de usos e responde a interesses de um público diversificado de futuros moradores, alunos e funcionários de empresas emergentes. Programaticamente, o parque se esforça para acomodar uma ampla gama de necessidades. Ele aborda dois paradigmas muito diferentes de projeto de parque urbano: um para fornecer um espaço tranquilo para escapar do caos da vida urbana, e outro para fornecer um espaço envolvente, cívico para a interação social. Essas duas idéias se fundem na articulação e expressão de três ambientes urbanos distintos do parque. Com base na abstração de paisagens da margem do lago icônico que lembram o litoral histórico de Toronto, a composição do parque em três ambientes é construída sobre a idéia das florestas, a água , e o verde. A idéia das "madeiras" é expressa como um "bosque" cuidadosamente organizado de árvores de bordo que se estendem pela Queens Quay Boulevard, uma beira-mar via multi-uso renovada (pedestres, bicicletas, trânsito e carros) que está atualmente em construção e corta o parque em duas parcelas. A extensão do bosque do outro lado da avenida dá continuidade entre as porções norte e sul do parque e cria um forte momento visual e experimental ao longo da rua.

Sherbourne Common / PFS Studio, © Tom Arban
© Tom Arban

A noção de "água" é expressa de diversas maneiras dentro de Sherbourne Common. O parque é uma composição de coleta de águas pluviais, purificadas e celebradas em todo o parque antes de serem finalmente derramadas no Lago Ontário. Materialmente e espacialmente, as várias expressões da água ligam o norte e o sul. Uma vez recolhido e tratado com UV, um fino véu de água purificada suavemente cai por três cascatas de nove metros de altura em esculturas de arte que graciosamente se elevam do solo, intitulado "Luz do chuveiro". A água então passa através de um leito de biofiltração com plantas aquáticas e é direcionada para um canal de água de 240 metros de comprimento. À medida que a água percorre o canal e atinge o centro do parque que serpenteia através de uma pavilhão revestido de zinco e semelhante a uma jóia, e finalmente é deságua no Lago Ontário. A icônica clareira natural encontrada ao longo das margens de Ontário se manifesta na articulação do "verde". O gramado aberto esculpido das área das " madeiras " e enquadrado pela praça/palco ao lado do pavilhão, fornece o primeiro plano de vistas para o Lago Ontário. A escala e o desenho do "verde" permite que ele funcione como um espaço de encontro central do parque e também ofereça espaços íntimos dentro de suas bordas, onde os "bosques" começam a dissolverem-se para os indivíduos desfrutarem do sol ou lerem um livro sob manchas sombreadas.

Cortesia de Waterfront Toronto
Cortesia de Waterfront Toronto

A natureza transformadora de Sherbourne Common não existe apenas em sua materialidade, mas em seu programa. O projeto do parque abrange todas as épocas e em diferentes momentos do dia, fornecendo uma gama de oportunidades. No verão, a água é celebrada através das esculturas de arte e de canal e também emerge como brincadeira através de uma série de jatos de água espalhados pela praça central. Uma vez que os jatos estão desligados a praça se transforma em um palco, e nos meses de inverno a praça se transforma em uma lagoa de patinação . A estratégia de iluminação cuidadosamente considerada cria interesse visual e um ambiente bem iluminado para uso à noite. Um parque híbrido, Sherbourne Common é o primeiro parque no Canadá, que integrou uma instalação de tratamento UV de água em seu design e representa grande inovação na forma como os sistemas naturais e infra-estruturas civis são integrados nas cidades. A gestão de águas pluviais é essencial para o funcionamento estético e interativo do parque. A narrativa de águas pluviais é a característica principal organizadora do parque e descreve a viagem e a transformação de águas pluviais do céu para o chão e, finalmente, para o lago. O processo de limpeza de águas pluviais liga todos os elementos do parque juntos, e transforma todo o parque em um sistema de águas pluviais, estético e experiencial que educa o público sobre questões de qualidade da água através de seus espaços interativos e envolventes.

© Aristea Rizakos
© Aristea Rizakos

Sherbourne Common é o primeiro local ao longo da orla revitalizada para fazer uma forte conexão pública da Lakeshore Boulevard até o Lago Ontário, e tenta reparar a desconexão muito sentida entre a cidade e o lago. Sherbourne Common oferece uma oportunidade para os torontonianos retomarem sua relação com o lago e experiênciarem a partir de uma nova perspectiva de um trecho esquecido de sua orla industrial. Como um dos primeiros parques do Canadá a buscarem a certificação LEED Gold, Sherbourne Common integra com sucesso uma série de práticas sustentáveis ​​no projeto do parque. Além do amplo programa de tratamento de águas pluviais do parque, outros aspectos da sustentabilidade incluem o uso de árvores nativas ou adaptadas regionalmente em grande quantidade, que contribuem fortemente para a cidade atingir as metas de cobertura de árvores, e o uso de vegetação com consumo de água eficiente para reduzir a necessidade de irrigação. O parque também incorpora uma alta porcentagem de materiais disponíveis localmente, extensivamente usa cores claras nas superfícies de pavimentação permeável para reduzir o efeito de ilha de calor urbano, e usa particulares luminárias para reduzir a poluição luminosa.

Cortesia de Waterfront Toronto
Cortesia de Waterfront Toronto

Sherbourne Common é único em uma variedade de razões, inclusive pelo fato de que teve um arquiteto paisagista encarregado da responsabilidade de conduzir uma extensa equipe multidisciplinar através de um processo de quatro ano de desafios, que incluiu a consulta pública para entregar um dos primeiros parques públicos dentro da revitalização da beira-mar oriental de Toronto. A arquitetura paisagística foi responsável pela definição da direção geral do parque e de como a arquitetura, a arte pública e a infra-estrutura deveriam estar em camadas no projeto do parque. O projeto do parque, elogiado por seu compromisso com a paisagem, comunidade, e sustentabilidade e um excelente projeto inovador que trouxe uma exposição significativa à percepção da Arquitetura e Paisagismo como uma profissão que conduz projetos complexos de grande porte. O efeito deve ser uma maior valorização e comprometimento com o papel do profissional em ter um impacto significativo não só sobre parques, mas na concepção de espaços, no design urbano, na construção da cidade, e nas relações com o meio ambiente. Sherbourne Common foi recentemente agraciado com o Prêmio de Honra na categoria Design Geral da Sociedade Americana de Arquitetura Paisagista (ASLA). Mais detalhes sobre o programa de premiação e o projeto do Sherbourne Common podem ser vistos no site da ASLA: http://www.asla.org/2013awards/107.html

Implantação
Implantação

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
PFS Studio
Escritório
Cita: "Sherbourne Common / PFS Studio" [Sherbourne Common / PFS Studio] 21 Fev 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Márquez, Leonardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/178761/sherbourne-common-slash-pfs-studio> ISSN 0719-8906