O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Concursos
  3. Terceiro Lugar Baltic Sea Art Park / BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos

Terceiro Lugar Baltic Sea Art Park / BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos

Terceiro Lugar Baltic Sea Art Park / BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos
Terceiro Lugar Baltic Sea Art Park / BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos, Vista do parque. Imagem Cortesia de BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos
Vista do parque. Imagem Cortesia de BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos

O objetivo do concurso era encontrar as melhores propostas para um espaço de exposição comum dos países do Mar Báltico em Estônia. O Baltic Sea Art Park se encontra no centro de Pärnu, na margem esquerda do rio de mesmo nome, muito próximo à histórica Suursild, única ponte de automóveis no centro da cidade.

De acordo com os planos iniciais, arte popular e obras de arte dos profissionais das nações do Báltico serão exibidas nos pavilhões flutuantes. Para estabelecer estes pavilhões nacionais, serão convidados nove países do Báltico: Dinamarca, Estônia, Finlândia, Alemanha, Letônia, Lituânia, Polônia, Rússia e Suécia.

A seguir apresentamos a proposta “Tuututama” de BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos, que obteve terceiro lugar.

Planta
Planta

Descrição dos arquitetos. O Suursild é hoje em dia a única ponte automobilística no centro de Pärnu, sendo assim a única conexão entre as duas margens, Perona y Embecke. É precisamente neste lado de Embecke que desempenha um papel importante devido a sua relação com os principais espaços urbanos do centro da cidade (alguns deles patrimônio), como os bastiões barrocos heptagonais e as fortificações que deixaram seu rastro urbano para hoje em dia serem convertidas em um cinturão de parques verdes (o Porto de inverno - parque Valli - parque Munamäe - parque Lydia Koidula ).

A nova localização do Parque de Arte, que flanqueia a ponte, completa este cinturão verde no norte da cidade velha e ao longo da margem do rio, e se converte em uma oportunidade de conexão com a água. Promove assim o desenvolvimento do espaço público de qualidade que se estende desde o núcleo de pedestres da cidade velha até as instalações culturais que cercam o local.

A principal força de condução do edifício

Vista a partir do rio. Imagem Cortesia de BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos
Vista a partir do rio. Imagem Cortesia de BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos

Um volume suave ondulado abraça a ponte em sua extremidade, dando forma ao arco de entrada da cidade de Pärnu. O caráter acolhedor da cidade, a mentalidade aberta e a força criativa estão representadas por este emblemático portal.

O pavilhão de arte como a porta de Pärnu: Um ícone para a cidade

O pavilhão de arte simboliza o porta voz para as mensagens de Pärnu. Um apelo a participar e desfrutar da criatividade do Báltico. Um convite para vir, aprender e desfrutar de Pärnu e sua região. A forma suave do edifício se apoia no parque e se acomoda respeitosamente sobre a ponte.

Cortesia de BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos
Cortesia de BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos

A ampla câmara até Akademia Plats convida a adentrar o itinerário desde a margem do parque. Uma rampa ascendente liga a área de entrada ao salão universal situado na parte superior do edifício sobre o rio. O interior recebe luz natural através da fachada. Uma sequência de faixas assume a forma definida por um elipsoide transformado, da transição de uma elipse horizontal no arco de Akademia Plats a uma elipse vertical no arco que cobre a ponte sobre o rio. Estas faixas elípticas se separam ligeiramente e permitem a iluminação natural dos espaços internos.

Centro de exibições. Imagem Cortesia de BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos
Centro de exibições. Imagem Cortesia de BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos

Os flancos laterais que acompanham o caminho de entrada servem para conectar a praça ao espaço múltiplo superior. Culminando em um espaço aberto, a extensão da sala se contempla como uma transição entre o parque, o rio e a atividade da sala principal de exposição. O fluxo de movimento linear da ponte é percebido a partir dos flancos laterais devido à transparência da fachada até a ponte. À noite essas transparências convertem a imagem do pavilhão em uma lâmpada que projeta o interior do edifício para fora, deixando a entrada a Embecke totalmente iluminada pelo Pavilhão de Arte.

O parque de arte a frota de arte

O edifício emblemático é acompanhado por uma sinuosa superfície verde, desde o lado do rio em Lai Street, desde as antigas garagens até as docas das balsas. Complementando o restante dos espaços verdes da cidade, em frente a Akademia Plats, o novo parque se converte em uma extensão natural de Valli, formando assim uma nova área em frente ao mar, desde Winter Port até a margem do rio. O Parque de Arte recupera o caráter natural da margem do rio, com sua flora nativa e o limite da borda variável sobre o oscilante nível de água.

Vista noturna do parque. Imagem Cortesia de BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos
Vista noturna do parque. Imagem Cortesia de BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos

Um passeio marítimo para pedestres atravessa as dunas verdes entre as margens das sinuosas inundações. Esta via permite o acesso aos barcos atracadds no cais durante o verão. No inverno, entretanto, quando o rio congela e a frota se vai, esta linha da margem permite uma aproximação à visão gelada do rio. A frota de arte esta disposta linearmente. Dessa forma, é fácil ampliar as atividade de um a outro ou estender o itinerário de museus. Diferentes tipos de placas de vidro formam a fachada contínua do complexo linear entre pavilhões. Cada pavilhão pode ser facilmente adaptado aos requisitos de cada exposição ou atividade. Através da fachada transparente do passeio marítimo é possível desfrutar de uma vista tanto do rio quanto do parque. E quando a linha de pavilhões se fecha completamente, a visão direta do rio é substituída pelo reflexo da paisagem sobre a fachada.

Vista a partir da cidade. Imagem Cortesia de BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos
Vista a partir da cidade. Imagem Cortesia de BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos

O grupo de barcos oferece uma imagem volúvel entre a transparência e o reflexo para estibordo, em direção ao rio e ao parque. Cada pavilhão flutuante é concebido como uma porção de terra tirada de sua nação, dando assim a ideia de que cada um traz o seu próprio teto verde. Este conjunto de telhados oferece um terraço botânico de toda a paisagem báltica, acessível a partir dos pavilhões. A cobertura verde que ondula sobre os pavilhões conecta a toda a frota com o parque e com a região mãe de cada um deles.

Uma nova experiência para o porto, o parque de arte inundado na natureza, uma grande frente de água

Projetado para a flexibilidade. Com áreas de lazer ativo e passivo, a vibrante margem do rio foi criada com a finalidade de oferecer acessibilidade livre para todos os usuários. Um ponto de encontro divertido baseado na diversidade.

Axonométrica
Axonométrica

Um distinto perfil verde

Esta nova visão dos espaços públicos transmite uma mensagem clara de preocupação ambiental. O objetivo é aumentar a consciência ambiental dos visitantes do parque e mostrá-lo como interesse comum dentro da cultura báltica. Pärnu e as nações do Báltico adotam uma abordagem verde proeminente. O Baltic Sea Art Park se une ao ambicioso desafio de alcançar uma agenda verde para as nações representadas e se converte em um símbolo de desenvolvimento de um projeto respeitoso e protetor para preservar e conscientizar sobre o patrimônio cultural das regiões bálticas. A experiência artística abrange a preocupação em proteger os recursos naturais e portanto melhorar o enfoque combinando a natureza e a cultura da comunidade, com visitantes locais e turistas.

Processo de projeto
Processo de projeto

tercer lugar

Competição : Baltic Sea Art Park
Premio : Tercer Lugar
Projeto : “Tuututama”
Autores : BAT – Bilbao Architecture Team + Acha Zaballa Arquitectos, BAT (Peru Cañada, Xabier Arranz, Alejandro Iturbe, Julen Quevedo, Jon Andoni Iparraguirre, Ubay Calle, Igor González, Alvaro Arbina) + ACHA ZABALLA ARQUITECTOS (Cristina Acha Odriozola, Miguel Zaballa Llano), Pärnu, Estonia, 2000 m2 + 18.000 m2

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Constanza Cabezas
Autor
Cita: Cabezas, Constanza. "Terceiro Lugar Baltic Sea Art Park / BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos" [Tercer Lugar Baltic Sea Art Park / BAT + ACHA ZABALLA Arquitectos] 29 Dez 2013. ArchDaily Brasil. (Trad. Marcon, Naiane) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/164085/terceiro-lugar-baltic-sea-art-park-slash-bat-plus-acha-zaballa-arquitectos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.