O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Casas
  4. Índia
  5. Architecture Paradigm
  6. 2012
  7. Pete Mane / Architecture Paradigm

Pete Mane / Architecture Paradigm

  • 18:00 - 25 Novembro, 2013
  • Traduzido por Pedro Vada
Pete Mane / Architecture Paradigm
Pete Mane / Architecture Paradigm, © Anand Jaju
© Anand Jaju

© Anand Jaju © Anand Jaju © Anand Jaju © Anand Jaju + 26

  • Arquitetos

  • Localização

  • Equipe

    Sandeep J, Vimal Jain, Manoj ladhad, Senthil Kumar e Shiraj
  • Engenharia

    Mr. B.L.Manjunath & Co.
  • Construtor

    Mr. Shekar
  • Área

    322 m²
  • Ano do projeto

    2012
© Anand Jaju
© Anand Jaju

Descrição enviada pela equipe de projeto. O terreno de 223m²  está localizado em Gundlupet, uma pequena cidade perto de Mysore ao sul da Índia, e possui uma estrada de acesso ao norte. A paisagem rural em torno abre espaço para um desenvolvimento enigmático de estruturas “sem lugar”, inspiradas pelo imaginário urbano. O processo foi analisar essas condições e desenvolver uma forma que mantivesse o senso de continuidade atrelado a ideia de lugar, sem recorrer a imitação do antigo. O cliente pede por uma casa com três dormitórios, capaz de acomodar duas famílias e vida social.

© Anand Jaju
© Anand Jaju

O programa quando bloqueado ocupa todo o nível inferior. Dois volumes, subtraídos a partir disso, são movidos para o nível superior. Um dos espaços abertos é usado como abrigo para carros, protegido no topo através da recuperação desse espaço no nível superior. O outro é um pátio a céu aberto localizado na parte traseira, tal espaço é visto como uma âncora ao redor, responsável pela organização do projeto. O pátio e os espaços abertos mantêm-se relevantes social e climaticamente nesse contexto. Nossa ideia era de enxerga-lo não como um espaço residual, como acontece na maior parte dos lotes com 223 m² , mas como uma área valiosa capaz de proporcionar vida a experiência. Aqui os ambientes recuam da borda da rua para orientar os espaços que seguem em direção ao pátio posterior, que é visto como uma extensão das demais áreas no nível inferior. Este nível abriga a sala de estar, jantar, cozinha e dormitório principal. O dormitório principal e a sala de estar se abrem para o pátio posterior. Há também o espaço usado como estacionamento, capaz de duplicar sua extensão e juntar-se a sala de estar, ampliando-a durante eventos sociais. As salas de estar e de jantar possuem pé-direito duplo, estabelecendo conexões com os níveis superiores. O nível superior conta com mais dois dormitórios e uma família. Aqui um dos dormitórios funciona como um espaço multifuncional, uma vez que a porta de correr, que age como parede, se abre para integrar o espaço familiar. Os cômodos com pé-direito duplo, estrategicamente localizados, ajudam a experimentar diferentes sensações em direção ao pavimento inferior da casa. O movimento através do projeto é orquestrado através de manipulações sutis entre os andares, que levam a uma suntuosa escadaria e depois, passando pela sala de jantar, segue até o primeiro pavimento. A escada continua, guiando o visitante até o terraço, um ambiente eficaz quando levado em conta o estilo de vida indiano. Na região, o terraço é normalmente usado para secar alimentos, empinar pipas e até mesmo como quarto alternativo no verão.

© Anand Jaju
© Anand Jaju

Os volumes ganham vida através da luz, que é filtrada pelas aberturas estrategicamente posicionadas e pelos dispositivos de sombreamento, criados através de telhas de argila a prova de intempéries. Essas telhas são usadas na vertical e na horizontal, criando planos capazes de gerar privacidade ao mesmo tempo em que concedem luz controlada; como resultado a fachada funciona como uma textura, destacando a natureza introvertida da casa. Essa ideia, resultante da orientação dos espaços interiores em detrimento dos exteriores, reconhece de forma crítica a estrutura mutável da cidade e a perda de vibração gerada anteriormente na malha urbana.

© Anand Jaju
© Anand Jaju

A estrutura é constituída por molduras RCC preenchida com tijolos. O sistema de captação de água e as estratégias de aquecimento solar diminuem as quantidades de água e energia necessárias. As opções de materiais na paisagem rural, como tijolo, Cuddapah (pedra negra da região), telhas de Terracotta, cimento e superfícies pavimentadas com madeira adicionam uma dimensão experimental, uma vez que são usadas de formas não usuais. Esse aspecto de reelaboração contribui para a evolução da paisagem enquanto mantém táteis os vínculos com o local.

Planta - 1º Pavimento
Planta - 1º Pavimento

Ver a galeria completa

Sobre este escritório
Architecture Paradigm
Escritório
Cita: "Pete Mane / Architecture Paradigm" [Pete Mane / Architecture Paradigm] 25 Nov 2013. ArchDaily Brasil. (Trad. Vada, Pedro) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/155429/pete-mane-slash-architecture-paradigm> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.