O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Artes Cênicas
  4. Dinamarca
  5. Shjworks Architectural
  6. Instalação Velvet State / Shjworks Architectural

Instalação Velvet State / Shjworks Architectural

  • 21:00 - 6 Setembro, 2013
  • Traduzido por Isabela Costa
Instalação Velvet State / Shjworks Architectural
Instalação Velvet State / Shjworks Architectural , © Simon Hjermind Jensen
© Simon Hjermind Jensen

© Simon Hjermind Jensen © Christian Böcker Sörensen © Lasse Ryberg © Lasse Ryberg + 21

© Lasse Ryberg
© Lasse Ryberg

Descrição enviada pela equipe de projeto. O projeto Velvet State surgiu como uma proposta de combinar performance e arquitetura em um só projeto durante o Festival Roskilde 2013.

© Christian Böcker Sörensen
© Christian Böcker Sörensen

O cerne do projeto foi resultado de um diálogo permanente entre os artistas e arquitetos, adotando e fundindo as duas disciplinas em um único universo.

© Simon Hjermind Jensen
© Simon Hjermind Jensen

Simon Hjermind Jensen de SHJWORKS (DK) foi o arquiteto responsável pelo conceito e pela concepção do edifício. A parte performática foi desenvolvida em diálogo com a Pinps Fiction (DK) e o Collective Unconscious (UK), e dirigido por Inga Gerner Nielsen.

© Simon Hjermind Jensen
© Simon Hjermind Jensen

A performance explora a idéia de uma sociedade sensível - uma sociedade possível onde a percepção poética e sensual do mundo sejam questões centrais.

© Christian Böcker Sörensen
© Christian Böcker Sörensen

A estrutura física cobre uma área de 794 metros quadrados com o ponto mais alto em 7 metros de altura. Composta por sete partes que, juntas, criam uma estrutura coesa que enquadrava a área performática e formava com esta um universo paralelo.

© Simon Hjermind Jensen
© Simon Hjermind Jensen

As sete partes da estrutura são: O Anel, O Palco, O Reator, Os Celeiros, O Camarim e O Pátio. Todas as partes foram construídas com compensados de madeira, parafusos e "costuras" em policarbonato. Cada parte foi projetada com a mesma curva catenária com seção própria. E cada parte continha uma série de seções que eram variáveis de uma única curva. Deste modo cada parte se tornou individual, com sua própria aparência e qualidades espaciais e, ao mesmo tempo, fazia parte de um todo maior.

© Christian Böcker Sörensen
© Christian Böcker Sörensen

As conchas feitas de madeira compensada atuaram tanto como fachada e como suporte estrutural. Foram utilizado compensados de 12, 9, 6 e 4 mm de espessura. As peças mais espessas foram colocadas na base e as delgadas no topo. Cada concha de compensado foi dobrada em uma curva singular e todas essas curvas juntas criaram o suporte estrutural para todo o projeto. As conchas foram presas a uma base nivelada, presa ao solo com espigões de um metro de comprimento.

© Christian Böcker Sörensen
© Christian Böcker Sörensen

Parte da pesquisa arquitetônica foi investigar como variações da mesma curva poderiam criar uma aparência espacial interessante. Além disso, o projeto testava o conceito estrutural e os métodos de montagem em grande escala.

© Christian Böcker Sörensen
© Christian Böcker Sörensen

As apresentações começaram como rituais sob o conceito do antropólogo Arnold Van Gennep de liminaridade. O pátio e, assim, o interior da estrutura podem ser acessados através de três espaços. Estes espaços atuam como limites e espaços liminares em relação a performances. Dentro da estrutura, a sociedade sensível foi formada por 10 arquétipos:The Bewinged, O Alquimista, O Ditador, O Assassino, O Narciso Rosa, O Fetichista, O Crítico, O Idealista, O Voyeur e A Criatura. A sociedade também era habitada por mantenedores que mantiveram os arquétipos e ocuparam os participantes do festival com eles.

© Simon Hjermind Jensen
© Simon Hjermind Jensen

O palco não era convencional no cenário do festival. O chão tinha apenas 30 cm de altura e o palco era acessível a partir de ambos os lados. Os artistas convidados ao palco, portanto, poderiam facilmente direcionar-se para o festival ou para a sociedade sensível.

Planta Pavimento Térreo
Planta Pavimento Térreo

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Shjworks Architectural
Escritório
Cita: "Instalação Velvet State / Shjworks Architectural " [The Velvet State / Shjworks Architectural ] 06 Set 2013. ArchDaily Brasil. (Trad. Costa, Isabela) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/138832/instalacao-velvet-state-slash-shjworks-architectural> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.