O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Museu
  4. Japão
  5. Hiroshi Nakamura & NAP
  6. 2010
  7. Museu Roku / Hiroshi Nakamura & NAP

Museu Roku / Hiroshi Nakamura & NAP

Museu Roku / Hiroshi Nakamura & NAP
Museu Roku / Hiroshi Nakamura & NAP, © Masumi Kawamura
© Masumi Kawamura

© Masumi Kawamura © Masumi Kawamura © Masumi Kawamura © Masumi Kawamura + 8

"Trazer a natureza, edifícios e pessoas o mais próximo"

Há um pequeno museu privado de arte na cidade de Oyama, prefeitura de Tochigi. O proprietário queria construir um espaço para expor as pinturas que foram recolhidas por seu falecido pai, Roku Tsukada, e um café, onde as pessoas pudessem passar em qualquer hora. Há uma carência de vegetação na área, e o terreno fica em uma via com muito trânsito. Por isso, decidiu-se plantar um bosque de árvores para criar um ambiente tranquilo na cidade que era adequado para a apreciação das pinturas. Plantou-se três fileiras de seis árvores cada, em um padrão quase de uma grade, de modo a permitir que a luz solar chegasse igualmente a cada uma, e garantir que a área acima do lote fosse totalmente coberta no futuro.

© Masumi Kawamura
© Masumi Kawamura

Da mesma forma como as árvores no jardim combinadas com a arquitetura de casas particulares tradicionais no Japão no passado conformavam ambientes agradáveis nos interiores, árvores foram plantadas no lado norte do lote para bloquear o vento frio no inverno, e outras, decíduas, foram localizadas no lado sul para filtrar a luz do sol no verão e deixá-lo brilhar no inverno. Foram utilizadas diferentes espécies, dependendo do local no terreno, e o edifício foi projetado para combinar com o layout das árvores e misturar-se com elas. O espaço da galeria insere-se entre duas fileiras de vegetação, na porção traseira do terreno, e em vez de dividir o café com uma porta, o mesmo foi deslocado a um nível mais alto, proporcionando uma diferença sutil entre os dois espaços.

© Masumi Kawamura
© Masumi Kawamura

Três medições dimensionais dos galhos mais baixos das árvores que deveriam ser plantadas foram feitas e processadas no computador para permitir que a forma do edifício se ajustasse de modo a não interferir com os galhos, troncos e raízes das árvores, levando em conta o balançar dos ramos em ventos fortes. As construções podem ser considerados a sobreposição de camadas entre o interior e o exterior, mas para esta construção, as árvores consistem de uma membrana espessa que representam uma outra camada sobre a parede interna (isolamento, material à prova de água) e a parede exterior. A vegetação controla a incidência solar e o vento de acordo com a estação, a umidade e o resfriamento com o efeito de transpiração e absorvem dióxido de carbono e gases poluentes. Além disso, esta camada emite oxigênio e fragrâncias chamadas phytoncides, e suavemente envolvem a construção e as pessoas no interior.

Desenhos 3d
Desenhos 3d

"Um desejo de refletir diretamente as formas das árvores resultou em curvas suaves no teto e nas paredes, interiormente. Os visitantes sentem a presença das árvores, enquanto estão no interior do museu, sendo um espaço totalmente diferente de um cubo branco que elimina todos os outros elementos que não sejam as pinturas. Em particular, o pé direito na entrada é baixo, com uma altura média de 1,7 metros, devido ao fato de os ramos e as folhas estarem perto da cobertura nesta área. Isso torna necessário que as pessoas se curvem e descartem seu estatuto social e pretensão, para retornar ao verdadeiro eu interior. Isso lhes dá uma oportunidade única para apreciar as pinturas de uma maneira diferente. O teto de uma parte do café é tão baixo que não é possível ficar de pé. Uma zona de bancos foi criada nesta área, onde os visitantes são cercados pelas paredes e o teto, fornecendo uma experiência que é semelhante a sentar-se contra uma árvore e descansar. Além disso, existem peitoris, que também podem ser utilizados como bancos ou mesas, ou como espaços para guardar livros. Este edifício têm soluções técnicas que o escritório vem usando continuamente desde a "Casa SH" para fomentar uma estreita relação entre pessoas e edifícios. Nossa esperança é a de criar um tipo especial de comunicação entre a natureza, as pessoas e a construção, adaptando a forma do edifício para as árvores ao redor da estrutura, e usando um design que faz com as pessoas se sintam à vontade e queiram aconchegar-se contra a edificação."

© Masumi Kawamura
© Masumi Kawamura

"Formulário de Construção do aconchego com as árvores"

Corte 1
Corte 1

Pilares e vigas de madeira foram usadas já que podem ser facilmente trabalhadas para corresponder às formas complicadas das paredes e do teto. Chapas estruturais de compensados foram aplicadas para criar uma estrutura contínua. Placas reforçadas com fibras inorgânicas foram usadas internamente para seguir as muitas curvas, com acabamentos de um material de revestimento elástico. Telhas asfálticas que acompanham as curvas e ainda têm uma boa aparência quando há folhas sobre elas foram utilizadas no exterior. As árvores foram plantadas de acordo com o plano formulado quando o edifício foi concebido, após todo o trabalho ser concluído. O sol que é filtrado através das árvores cria uma fachada fenomenal que muda de um momento para o outro.

Corte 2
Corte 2

Ver a galeria completa

Localização do Projeto

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Museu Roku / Hiroshi Nakamura & NAP" [Roku Museum / Hiroshi Nakamura & NAP] 02 Set 2013. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/138247/museu-roku-slash-hiroshi-nakamura-and-nap> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.