O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Casas
  4. Bélgica
  5. Julie D'Aubioul
  6. 2012
  7. Factory Life / Julie D'Aubioul

Remodelaçao

Apresentado por the MINI Clubman

Factory Life / Julie D'Aubioul

Factory Life / Julie D'Aubioul
Factory Life / Julie D'Aubioul, © Tim Van de Velde
© Tim Van de Velde

© Tim Van de Velde © Tim Van de Velde © Tim Van de Velde © Tim Van de Velde + 24

  • Arquitetos

  • Localização

    Waarschoot, Bélgica
  • Contratante

    Mark De Buck, Eeklo, Bélgica
  • Fornecedor de Vidros

    Gama Glas, Bassevelde, Bélgica
  • Bombeiros

    Stüv, Bélgica
  • Área

    860 m2
  • Ano do projeto

    2012
  • Fotografias

CONCEITO

A envolvente do edifício ≠ da envolvente de isolamento: o espaço intermediário entre estas duas conchas é "coberto por espaço externo".

Este espaço intermediário permite/ obriga os habitantes a utilizá-lo de forma diferente em cada estação.

Corte
Corte

No verão e na primavera, o espaço intermediário é ocupado como espaço de vida (coberto de chuva) e no inverno, há apenas o "casulo" que precisa ser aquecido.

Este espaço externo coberto também permite um uso flexível no tempo, o que corresponde à uma maneira estar/ construir sustentável.

© Tim Van de Velde
© Tim Van de Velde

As unidades podem ser adicionadas, removidas ou reposicionadas para criar uma configuração diferente e utilizar melhor o espaço.

DESAFIOS 

O espaço intermediário permite a utilização de materiais e detalhes construtivos de uma forma que não seria possível ao ar livre, em qualquer condição.

© Tim Van de Velde
© Tim Van de Velde

Em um edifício "normal" a fachada e o telhado devem proteger o espaço interno e isolar o externo contra o interno. Isto implica em uma certa modo de detalhamento construtivo. 

Neste caso isto não acontece, o que torna muito interessando o projeto destes detalhes não convencionais.

Planta do Térreo
Planta do Térreo

Nós (meu namorado e eu) dividimos a fábrica de 800 m2 em duas partes: e o outro é o escritório.

-  um lado onde nós construímos nossa casa.

- e o outro é a oficina.

É no interior desta oficina que fizemos as unidades como espaços temporários, entretanto, estamos construindo nossa casa definitiva. A indéia era de fazer um espaço habitável, porém, não tendo que determinar muito nossas possibilidades para qualquer uso futuro do escritório.

© Tim Van de Velde
© Tim Van de Velde

A iluminação nas unidades móveis vem através de placas de policarbonato da cobertura. Não há janelas nas paredes, para que quando você esteja dentro da unidade, pareça estar em um casulo. Possivelmente não dentro de uma fábrica... (Isso foi uma vantagem psicológica, porque quando você trabalha o dia todo no mesmo lugar ao fim do dia você quer relaxar, sem ver o mesmo ambiente o tempo todo...)

Ao contrário do escritório, fiz a oficina totalmente aberta e definitiva.

Possivelmente farei algumas adições no futuro quando meu escritório de arquitetura expandir.

© Tim Van de Velde
© Tim Van de Velde

HABITANTES CRIAM OPORTUNIDADES

Meu namorado e eu somos os habitantes.

Sua demanda específica por uma oficina (para trabalhar com motos e carros como atividade secundária) e meu desejo de escritório de arquitetura foram decisivos na procura do local.

Nós dois somos interessados em (antigas) arquiteturas industriais

© Tim Van de Velde
© Tim Van de Velde

Nossa escolha de construir nossa casa definitiva nós mesmo (projeto de longos prazos e fases), resultou no fato de que precisávamos de uma casa temporária. 

No final de 2011, meu escritório foi a primeira coisa que adicionamos ao edifício. Em Maio de 2012 mudamos para uma residência temporária.

Quando compramos o galpão, a cobertura e as paredes externas estavam (algumas ainda estão) muito ruins. As paredes tem estão cheias de umidade e algumas estavam quase caindo aos pedaços.

© Tim Van de Velde
© Tim Van de Velde

Por este motivo optamos por fazer as habitações isoladas, independentes das paredes externas e da cobertura. Desta forma, as paredes externas tornam-se "muros" e os espaços recentemente adicionados podem ter conforto e convivência de um novo espaço moderno.

Isto nos permite eliminar a execução de todo o projeto.

DESCOBERTA

Em 2010, fomos capazes de comprar o edifício e terreno por um valor muito baixo.

© Tim Van de Velde
© Tim Van de Velde

Aos olhos do vendedor/ antigo dono, o edifício não teria nenhum valor. Ele nem queria nos mostrar o interior pois achava que não era relevante. Deveria ser demolido de qualquer maneira!

Meu namorado e eu imediatamente nos apaixonamos com os pilares de ferro fundido e os sheds da cobertura com orientação para o norte. O edifício data de 1880 e foi o edifício mais antigo que fez parte de uma fábrica têxtil, que empregava cerca de 2000 pessoas. Hoje em dia, um monte de belos outros edifício da fábrica foram demolidos. 

Ficou claro para nós que, na primeira vez em que visitamos o espaço, nós trabalharíamos com o espaço e as características existentes.

© Tim Van de Velde
© Tim Van de Velde

MATERIAIS

Testemunha da rica história do edifício são as muitas inscrições de nomes e datas que encontramos nos pilares, treliças e vigas. 

Esta é uma das razões pelas quais não queríamos derrubar todo o interior e dar-lhe uma nova cara.

Eu acho que o edifício deve ser habitável e adaptado aos padrões modernos de conforto, mas também deve mostrar sua verdadeira idade.

© Tim Van de Velde
© Tim Van de Velde

O contraste entre as novas partes e o antigo é muito interessante.

Para construir o espaço do meu escritório, usei vigas KERTO. Este é um produto escandinavo, feita de madeira compensada, que é usado como alternativa para vigas de madeira, por exemplo em pisos de madeira.

Usei-os de forma pouco convencional, em uma sequência de quadros invertidos em forma de U. Entre eles funcionam estantes e estão os painéis de vidros isolantes.

© Tim Van de Velde
© Tim Van de Velde

Observando o KRETO, parece que é realmente um material fino. Vê-los de lado, ele tem uma certa massa. Eu gosto de percepções diferentes dependendo do ângulo que se vê. 

Os detalhes construtivos do KRETO combinado com junta fria (siliconada) o painel de vidro nunca seria possível/ durável em um ambiente externo. Este é um exemplo de um detalhe muito específico para este ambiente (protegido).

De um lado do escritório eu usei painéis de vidro "martelados"(com nervuras). Foi uma referência ao tipo de vidros da iluminação zenital existente. Eles admitem luz, mas fazem uma barreira visual entre a minha parte da oficina e a parte do meu namorado.

© Tim Van de Velde
© Tim Van de Velde

SUSTENTABILIDADE

O ponto de partida do projeto, a reutilização de um edifício antigo, é uma forma de pensamento sustentável.

Toda adição ao edifício existente pode ser removida no futuro, deixando o edifício e a estrutura existente ilesos.

Deixando alguns espaços abertos e indefinidos nos permite adaptar o edifício para alterações funcionais e idéias futuras.

© Tim Van de Velde
© Tim Van de Velde

Toda madeira que usamos nas novas adições tem selos reponsáveis.

COLABORAÇÃO

Eu gosto do fato de que o lado prático da construção teve grande influência sobre a forma e as dimensões das coisas. Nós mesmos construímos muita coisa, o que tem consequências práticas,

Construímos as unidades móveis de vida temporária em dois fins de semana.

Eu os projetei para uma construção simples, muito básica (sobre rodas). Foi fácil e rápido para construir.

© Tim Van de Velde
© Tim Van de Velde

Optei por criar essas unidades usando as dimensões padrões de uma placa de OBS. A vantagem de fazê-los assim era que não teríamos que ver as placas e não haveria qualquer resíduo de madeira.

Fizemos as paredes no chão, erguemos e prendemos em um piso de madeira sobre rodas. É como fazer uma casa de cartas de baralho. 

A dimensão total das unidades também é determinada pela distância entre os pilares de ferro fundido da oficina. As unidades encaixam perfeitamente entre eles, para que possamos mudar quando quisermos.

© Tim Van de Velde
© Tim Van de Velde

Como qualquer outro projeto de arquitetura, os detalhes construtivos do escritório são o resultado de diversas pesquisas e consultas com o fornecedor e muitas experiências práticas.

Os painéis de vidro não poderiam ser muito maior que os que estão na frente do escritório, já que o empreiteiro tece que carregá-los com a mão.

LIÇÃO APRENDIDA

Eu tento dar a entender a "grande idéia" (de um espaço intermediário entre o interno e o externo) em todos os meus projetos, embora nem sempre tenha a área necessária para fazê-lo da maneira que fizemos aqui.

© Tim Van de Velde
© Tim Van de Velde

Estou convencida que um espaço intermediário entre o interior e o exterior pode ser uma premissa muito valiosa para a casa "tradicional", mesmo em um clima belga (chuvoso).

Este já é o caso de um monte de casas flamengas e suas "varandas" típicas, embora eu esteja convencida de que não possa haver solução mais valiosa que isso.

Por exemplo, os arquitetos Lacaton & Vassal utilizam esta idéia de espaço intermediário para criar uma arquitetura muito relevante que incide sobre o uso de uma casa de acordo com as estações do ano.

Ver a galeria completa

Sobre este escritório
Julie D'Aubioul
Escritório
Cita: "Factory Life / Julie D'Aubioul" [Factory Life / Julie D'Aubioul] 21 Mai 2013. ArchDaily Brasil. (Trad. Vada, Pedro) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/115393/factory-life-slash-julie-daubioul> ISSN 0719-8906