O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Interiores
  4. Colômbia
  5. Yemail arquitectura / Oficina informal
  6. 2012
  7. Loja da Coleção do Museu de Arte Moderna do Banco de la República / Manuel Villa Arquitectos + Oficina Informal

Loja da Coleção do Museu de Arte Moderna do Banco de la República / Manuel Villa Arquitectos + Oficina Informal

Loja da Coleção do Museu de Arte Moderna do Banco de la República / Manuel Villa Arquitectos + Oficina Informal
Loja da Coleção do Museu de Arte Moderna do Banco de la República / Manuel Villa Arquitectos + Oficina Informal , © Santiago Pinyol y Mariana Murcia - Laagencia
© Santiago Pinyol y Mariana Murcia - Laagencia

© Santiago Pinyol y Mariana Murcia - Laagencia © Santiago Pinyol y Mariana Murcia - Laagencia © Santiago Pinyol y Mariana Murcia - Laagencia © Santiago Pinyol y Mariana Murcia - Laagencia + 19

  • Arquitetos

    Manuel Villa, Antonio Yemail
  • Localização

    Bogotá, Bogotá, Cundinamarca, Colombia
  • Colaboradores

    Juan Pablo Gaitán, Jaime Borbón, Victoria Chaibud, Vivian Pinzón, Daniela Robledo
  • Promotor

    Fundación ACOARTE
  • Construtora

    Manuel Villa Arquitectos + Oficina Informal (Arq. Antonio Yemail)
  • Design Gráfico

    aller Estandar (Juan David Diez)
  • Consultoria Estrutural

    Nicolas Parra
  • Área

    32.0 m2
  • Ano do Projeto

    2012
  • Fotografias

Descrição enviada pela equipe de projeto. Para o projeto da loja do Museu propomos uma instalação autónoma e livre; um objeto que se defina entre uma estante tridimensional (habitável) e uma escultura que remate e proponha um diálogo com o zona de entrada de um complexo cultural. Para isso propomos a construção de um volume que assuma as proporções do espaço (um paralelepípedo) mas que desmaterialize e perca peso ao ser colocado em rede. Com o objetivo de dar continuidade ao espaço, procuramos ultrapassar a relação de conflito entre fundo e figura, sem dramas formais nem homogenização. 

© Santiago Pinyol y Mariana Murcia - Laagencia
© Santiago Pinyol y Mariana Murcia - Laagencia

Estruturalmente, estas tramas (malhas) são elementos leves, estáveis e com uma grande eficiência construtiva; e para além isso, no contexto de um Museu de Arte Contemporânea, permite-nos criar um vínculos mais próximo com os tecidos artesanais tão comuns e tradicionais na cultura material colombiana. Isto é, os tecidos permitem evocar informação local ao se construir com a mescla de materais manualmente (puro artesanato).

© Santiago Pinyol y Mariana Murcia - Laagencia
© Santiago Pinyol y Mariana Murcia - Laagencia

Ao mesmo tempo, destacamos o duplo diálogo que o pavilhão oferece para expor: a estrutura desaparece e perde importância enquanto exibe um elemento ou reaparece na sua dimensão mais plástica quando está vazia - ultrapassando a sensação de ver uma estante vazia ou pouco ocupada. Propomos que a malha tridimensional seja composta a partir de um único módulo construtivo que se multiplique até preencher todo o volume. Adoptada a ideia de usa esta única peça construtiva estandardizada garantiu não só diminuir os custos e o tempo de fabrico como também se agilizam os trabalhos de montagem in situ e a manutenção posterior. Por outro lado, acreditamos que ao estar inscrita no mundo dos padrões geométricos a figuara deste tecida poderia chegar a construir uma imagem iconográfica para o museu ou para um souvenir à venda na loja. 

© Santiago Pinyol y Mariana Murcia - Laagencia
© Santiago Pinyol y Mariana Murcia - Laagencia

Propomos a transição de um modelo no qual só se expõe em estantes para um híbrido no qual as estantes se complementam com a possibilidade de colocar os produtos em qualquer superfície. Com isto se dá um aumento considerável no volume da oferta de produtos com na possibilidade de explorar outros formatos e formar para os expor. O sistema de união com Bristol e os encaixes em madeira (totalmente desmontáveis) garantem flexibilidade suficiente para prender peças a partir do teto raso, instalar montras visíveis de dentro e de fora (desde a praça), ajustar a iluminação ou expor em montras expositoras colocadas no chão. Um catálogo de possibilidades para experimentar formatos com variado grau de autonomia em relação ao espaço

Fachada
Fachada

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Loja da Coleção do Museu de Arte Moderna do Banco de la República / Manuel Villa Arquitectos + Oficina Informal " [Tienda de la Colección del Museo de Arte Moderno del Banco de la República / Oficina Informal + Manuel Villa Arquitectos] 01 Mar 2013. ArchDaily Brasil. (Trad. Alves, Jorge) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/100240/loja-da-colecao-do-museu-de-arte-moderna-do-banco-de-la-republica-slash-manuel-villa-arquitectos-plus-oficina-informal> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.