Luan Galani

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE AUTOR

Livro reúne detalhes das arquiteturas anônimas residenciais de Curitiba

A maioria das paisagens urbanas que marcam nossas vidas é feita de casas populares, aquelas construídas no século 20 por imigrantes, artesãos e construtores anônimos. Porém, essa arquitetura vernacular cheia de afetividade, bons projetos e detalhes riquíssimos não é objeto de estudos tão frequentes como deveria. Mas isso começa a mudar. Pelo menos em Curitiba.

Os arquitetos Fábio Domingos Batista e Paula Domingos Fraiz Morais passaram meses se debruçando sobre a arquitetura residencial da capital paranaense e lançam agora um box de dois livros, o "Inventário de Arquitetura Residencial Curitibana", voltados ao grande público com detalhes da arquitetura de aproximadamente 160 casas de Curitiba, construídas de 1920 a 1960.

© Paula Morais© Paula Morais© Paula Morais© Paula Morais+ 16

Projeto-piloto em São Paulo vai usar calçadas e ruas como área para bares e restaurantes

A cidade de São Paulo vai testar um projeto-piloto que transforma ruas e calçadas normalmente destinadas a vagas de automóveis em áreas externas para bares e restaurantes. A iniciativa foi batizada de "Ocupa Rua" e é capitaneada pela Prefeitura de São Paulo com o escritório de arquitetura Metro Arquitetos Associados e a crítica gastronômica Alexandra Forbes.

Jaime Lerner discorda da Prefeitura de SP e defende as calçadas de pedras portuguesas

Há poucos dias a Prefeitura de São Paulo informou que pretende retirar todas as pedras portuguesas do centro da cidade. A intenção é substituí-las por concreto a partir de janeiro de 2018 para diminuir os gastos com manutenção e melhorar a acessibilidade.

O projeto ainda tem que ser aprovado pelos conselhos de preservação do patrimônio municipal e estadual, mas desde sua divulgação tem despertado críticas, inclusive do arquiteto e urbanista Jaime Lerner, figura de proa das profundas mudanças urbanas pelas quais Curitiba passou nas décadas de 1970 e 1990 e recentemente contratado pela Prefeitura de São Paulo para pensar a requalificação do centro paulistano.

Arquitetos propõem reabertura de rios canalizados de Curitiba

Desenterrar os rios da cidade para criar novos espaços de lazer é uma solução urbana amplamente adotada por diversas cidades ao redor do mundo. Em cinco anos a capital da Coreia do Sul ressuscitou seu principal rio, o Cheonggyecheon, que estava enterrado sobre ruas expressas e viadutos, devolvendo à cidade uma área verde, mais silêncio e parte de sua história. Milão segue o mesmo caminho: há pouco tempo o prefeito da cidade italiana Giuseppe Sala propôs reabrir os canais navegáveis do bairro de Navigli.

E agora o escritório de arquitetura curitibano Solo Arquitetos sugere que Curitiba se junte ao movimento, reabrindo trechos canalizados dos rios Belém e Ivo, no Centro da cidade. O projeto foi feito para a Exposição Arquitetura para Curitiba 2017, que reúne várias propostas para repensar a cidade.