Casa Coburg Freeboard / WALA

Casa Coburg Freeboard / WALA

© Tess Kelly© Tess Kelly© Tess Kelly© Tess Kelly+ 20

  • Arquitetos: WALA
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  332
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2020
  • Fotógrafo
    Fotografias :Tess Kelly
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes :  &Tradition, Colorbond, Dulux, Jetmaster, Miele, Milli, Mizu, Snap Concrete
  • Arquiteto Responsável : Weian Lim
  • Construtora : Green X Home
  • Engenheiro Estrutural : HTD Consultants
  • Topografia : Nilsson Noel & Holmes
  • Consultoria De Sustentabilidade : Green Rate
  • Marcenaria : Bremstead Joinery, Bombora Custom Furniture
  • Interiores : Bea+Co
  • Cidade : Coburg
  • País : Austrália
Mais informaçõesMenos informações
© Tess Kelly
© Tess Kelly

Descrição enviada pela equipe de projeto. Os proprietários compraram este antigo bangalô revestido de ripas de madeira em um bairro tranquilo, com a ideia de renová-lo, para se tornar a casa da família e de seus filhos pequenos. O extenso briefing incluía a restauração parcial e reparos na fachada da casa, além de uma nova extensão de dois pavimentos na parte posterior. O lote de dimensões generosas permitiu a criação de diferentes zonas na planta principal da casa, pontuadas por bolsões de vegetação em forma de pátios, para “trazer o exterior para dentro”.

© Tess Kelly
© Tess Kelly

A propriedade está situada em uma região classificada como uma área de inundação de fluxo superficial, o que significa que o projeto teve que abordar várias estipulações relacionadas a desenvolvimentos em tais zonas residenciais sujeitas a inundações. O novo anexo foi elevado substancialmente, de forma a atender aos rigorosos requisitos de inundação, e garantir que quaisquer fluxos de água fossem desimpedidos.

© Tess Kelly
© Tess Kelly
Planta Pavimento Térreo
Planta Pavimento Térreo
© Tess Kelly
© Tess Kelly

Embora o bangalô original não fosse protegido pelo patrimônio histórico, os proprietários reconheceram o valor em conservar e restaurar as características da fachada da casa, que remonta aos estilos da era da Federação, comuns no bairro. A retenção parcial da antiga edificação, significava que o nível do piso existente poderia ser mantido, evitando a necessidade de demolição e reconstrução de um novo volume desproporcionalmente elevado, que poderia destoar da identidade do bairro.

© Tess Kelly
© Tess Kelly
© Tess Kelly
© Tess Kelly
© Tess Kelly
© Tess Kelly

O projeto resultante aproveita a diferença necessária nos níveis entre a edificação antiga e nova, destacando essa separação, mantendo os quartos e espaços de serviço na frente e dedicando os espaços sociais compartilhados no novo anexo posterior. Dois pátios foram introduzidos ao longo do eixo da casa, não apenas para possibilitar mais iluminação e ventilação natural, mas também adicionar um respiro visual através do paisagismo do perímetro. O primeiro pátio, inserido entre a casa histórica e a extensão contemporânea, torna-se um espaço intersticial interessante, que exibe simultaneamente as peles exteriores contrastantes.

© Tess Kelly
© Tess Kelly
© Tess Kelly
© Tess Kelly

A plataforma elevada do anexo posterior apresentou oportunidades para configurações envolventes de espaço, como um lounge rebaixado com assentos de banco que continuam na área de jantar. Os bancos foram combinados com janelas horizontais baixas, que dividem o jardim lateral.

© Tess Kelly
© Tess Kelly

Portas de correr envidraçadas com altura total se abrem para um deck coberto e elevado, que também conecta o corpo principal da casa com o anexo posterior — um retiro independente para os pais, que abriga uma segunda sala de estar, um escritório e instalações sanitárias. As estruturas posteriores orientam-se para um pátio central ao norte e sua árvore de bordo japonês, se torna a âncora visual de todos os quartos voltados para o pátio. O layout da planta com conceito aberto, integra os espaços de estar e cozinha, além de promover a integração da 'vida interna / externa', garantindo que princípios de design passivos inteligentes fossem aplicados de forma prática e com sucesso em toda a casa (beirais profundos para proteção solar, telhado verde, bom fluxo de ar, e uma abundância de luz natural).

© Tess Kelly
© Tess Kelly
© Tess Kelly
© Tess Kelly

Pelo fato de estar situada numa área sujeita a inundações, a seleção dos materiais de construção externos considerou a resistência ao raro evento de uma inundação. Parte do briefing solicitava uma casa de baixa manutenção, portanto a paleta de materiais foi selecionada para ser simples, honesta e robusta (revestimento Colorbond, blocos de concreto sem acabamento, ardósias de alumínio).

© Tess Kelly
© Tess Kelly

A casa de época original foi pintada de branco, conforme as características do estilo da Federação de "simplicidade caseira" e "honestidade robusta". O novo anexo foi finalizado com um revestimento de aço escuro, "Monument" Colorbond, como um contraponto lógico ao edifício original. O piso de madeira Blackbutt e as ripas do deck (que seguem nas paredes e no forro) foram usados para contrastar com o tom do material mais frio do revestimento de aço.

© Tess Kelly
© Tess Kelly

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Escritório
Cita: "Casa Coburg Freeboard / WALA" [Coburg Freeboard House / WALA] 24 Jul 2021. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/965586/casa-coburg-freeboard-wala> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.