Albergue Movijovem / ComA

© Nelson Garrido

Este projeto, desenvolvido por comA, consiste na expansão de um antigo albergue para viajantes jovens, localizado na Serra da Estrela, a montanha mais alta de Portugal. Foi justamente esta localização e suas paisagens as maiores condicionantes do projeto. Com lugar para 20 habitações, estar e espaços adicionais para todo tipo de viajantes, a expansão alcançou quase 700m2.

© Nelson Garrido

O projeto levou em conta 2 princípios fundamentais: o primeiro foi a relação com o antigo albergue e o segundo, seu diálogo com o entorno. O novo edifício foi implantado perto do antigo, mas suficientemente distanciado para obter as melhores vistas da paisagem.

© Nelson Garrido

Além disso, o desenho possui correspondências com o estilo de arquitetura local, funcionando como uma reinterpretação contemporânea.

© Nelson Garrido

A proposta geral consiste em situar um volume de 2 pavimentos, espalhado pelo terreno. Os interiores são sóbrios e de baixo custo, ressaltando os materiais, as cores, a luz e as aberturas que enquadram a paisagem.

© Nelson Garrido

 

Ficha técnica:

  • Arquitetos:ComA, Architecture and Design
  • Ano: 2006
  • Área construída: 758,80 m²
  • Endereço: Penhas da Saúde Serra da Estrela Portugal
  • Tipo de projeto: Hotéis
  • Status:Construído
  • Materialidade: Madeira e Metal
  • Estrutura: Concreto
  • Localização: Penhas da Saúde, Serra da Estrela, Portugal
  • Implantação no terreno: Isolado

Equipe:

Arquitetos: ComA, Architecture and Design

Engenheiro Estrutural: Engº Jorge Simões
Arquiteto Encarregado: Arch. Paulo Street, Arch. Hugo Guerreiro
Equipe de Projeto: André Antunes, Bruno Marcelino
Cliente: Movijovem
Empreiteira: António Ascensão Coelho & Filhos S.A.

  1. Orçamento: 600,000.00€
  2. Ano: 2006-2009

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato. Cita:Eduardo Souza . "Albergue Movijovem / ComA" 15 May 2013. ArchDaily Brasil. Acessado . <http://www.archdaily.com.br/79253/albergue-movijovem-coma>
comments powered by Disqus