Ampliar imagem | Tamanho original
O subúrbio de Clifton, na Costa Atlântica da Cidade do Cabo, apresenta um alto tráfego de pedestres devido à sua beleza cênica, sendo muitos dos moradores e turistas interessados por corrida e caminhada. Foi intenção do projeto levar em consideração este fato - em um bairro caracterizado por muros altos e brancos que determinam limites e grandes volumes construídos. A casa é visualmente acessível da rua, ao invés de se esconder por trás de paredes e portões. A partir de um diálogo com as calçadas e com as alturas das casas existentes, ela pretende contribuir para a paisagem da rua -  uma atenção especial foi dada ao paisagismo no nível da calçada. A casa ocupa uma posição no lado da encosta entre casas mais abaixo à esquerda (ao norte), e propriedades situadas mais à direita (sul). Muros de gabião foram usados para elevar os espaços de estar, tirar a atenção de uma grande garagem e esconder instalações. Elevar uma edificação acima do nível da estrada é essencial para maximizar seu acesso visual, mas pode levar à construção de um volume grande demais. O projeto visa, portanto, diminuir o volume construído por meio de volumes menores e marcando elementos estruturais mais finos, como as lajes, criando assim um empilhamento orgânico dos componentes da construção. Nos muros de gabião da garagem foram plantadas vegetações para crescerem com o tempo e, assim, suavizar a paisagem das ruas para os transeuntes. O apartamento de hóspedes no primeiro andar tem amplas vistas sobre a estrada, e ao além, também para o mar; a privacidade é alcançada por meio de uma parede de madeira de cedro. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar