Ampliar imagem | Tamanho original
No mês passado, vimos os 20 projetos residenciais mais visitados apresentados no ArchDaily durante 2020. Abrangendo quatro continentes e 15 países, os estilos e desenhos variaram amplamente e cobriram uma gama de diferentes climas, contextos visuais e necessidades de clientes. No entanto, notamos uma semelhança entre alguns projetos selecionados localizados principalmente no Vietnã e na Indonésia: a prevalência de jardins suspensos e plantas trepadeiras. Abaixo, examinamos essa tendência com mais detalhes, discutindo como ela é usada nestes projetos específicos e de forma mais geral. Se as fontes helênicas antigas estiverem certas, jardins suspensos existiram pelo menos desde a antiguidade, quando os famosos jardins da Babilônia foram descritos por escritores como Heródoto e Filão de Bizâncio. Hoje, os jardins verticais proliferaram junto com o interesse por plantas e jardins internos, especialmente em climas adequados. Essa tendência na arquitetura reflete um aumento simultâneo no interesse pela sustentabilidade e um estilo de vida mais conectado à natureza. Nos projetos listados abaixo, vários dos arquitetos mencionam o avanço de um passado industrial - com seus concomitantes efeitos ambientais - em direção a um futuro melhor, ou pelo menos um posto avançado isolado, fresco e natural em meio ao caos da vida urbana moderna. Jardins internos e o fascínio visual de plantas suspensas e trepadeiras fornecem o cenário para essa vida. Esses projetos verticais simultaneamente conservam espaço e incorporam as plantas na atmosfera da casa, garantindo que o espaço pareça tanto um jardim quanto uma casa confortável. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar