Ampliar imagem | Tamanho original
Como seriam nossas cidades se deixássemos de experimentar e explorar novas soluções sempre em busca de uma melhor qualidade de vida para seus habitantes? Por mais que estejamos sempre trabalhando e desenvolvendo projetos e estratégias urbanas que nos permitam qualificar nossos espaços e, desta forma, construir cidades mais humanas, nem todas as iniciativas no campo da arquitetura e do urbanismo foram assim tão bem-sucedidas, as quais foram deixadas de lado para desaparecer na profundidade da nossa memória. Enquanto procuramos melhor compreender como será o futuro das nossas cidades, talvez seja importante analisar as lições que aprendemos com o tempo, para que os nossos erros históricos não voltem a se repetir mais adiante. Com base em um estudo publicado pela ONU, 55% da população mundial vive atualmente em áreas urbanas, e esse número—segundo o mesmo estudo—deve aumentar para 68% nas próximas três décadas. Isso significa dizer que em 2050 mais de 2,5 bilhões de pessoas estarão vivendo em cidades, uma demanda inédita que transformará para sempre a superfície do nosso planeta. Precisaremos de mais moradias assim como mais postos de emprego além de infraestruturas mais eficientes e melhor distribuídas. Este desafio que se coloca à nossa frente não é o primeiro que a humanidade deverá enfrentar, longe disso. Para nos prepararmos para mais esta adversidade, devemos primeiro observar com atenção o processo de desenvolvimento pelo qual nossas cidades passaram ao longo da história, avaliando em que ponto deveríamos ter atuado de forma diferente. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar