Ampliar imagem | Tamanho original
O pilar adornou exemplos monumentais da arquitetura desde a antiguidade, das colunas dóricas do Partenon aos capitéis coríntios do pórtico do Panteão. No Ocidente, os legados dessas formas clássicas foram evoluindo ao longo dos séculos e nos tempos modernos podemos encontrá-los nas dóricas do Lincoln Memorial, as colunas jônicas do pórtico do museu britânico e os pilotis da Villa Savoye. Hoje, o pilar de seção redonda continua a ser usado em projetos contemporâneos, tanto funcional quanto esteticamente. A seguir, examinamos esses elementos com mais detalhes, incluindo seus materiais, construção, qualidades estruturais e vários exemplos contemporâneos de seu uso. Estruturalmente, as colunas são usadas para transferir a carga de compressão de uma laje, telhado ou viga para outra laje ou suas fundações. Por esse motivo, as colunas devem ser feitas de materiais com boa resistência à compressão, podendo incluir concreto, aço, pedra, madeira ou até mesmo fibra de vidro. Os antigos templos gregos que permanecem de pé até hoje eram, em grande parte feitos de pedra, que continua a ser um material popular para pilares hoje. Eles podem ser feitos em uma grande variedade de dimensões, algo que as colunas elevadas da arquitetura monumental da antiguidade podem atestar. As colunas de concreto parecem semelhantes às colunas de pedra, mas normalmente são mais pesadas e podem ser mais difíceis de construir. Estes requerem a confecção de uma forma, normalmente um molde vertical com a forma e dimensão desejadas onde o concreto pode ser despejado. Alguns projetos modernos, como o DN Apartment, de BC Arquitetos, podem combinar os dois para otimizar as vantagens de cada um. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar