Ampliar imagem | Tamanho original
O escritório internacional de arquitetura Kohn Pedersen Fox (KPF) vem se esforçando para aumentar a eficiência nas tarefas e possibilitar uma maior exploração criativa aplicando as tecnologias mais recentes. Com nove filiais ao redor do mundo e projetos baseados na Europa, nos EUA e na China, a empresa adota uma abordagem globalizada no processo de projeto, estimulando a colaboração. Não é incomum, por exemplo, um único projeto envolver integrantes de equipes de Londres, Nova York e Cingapura, que se reúnem virtualmente no que Cobus Bothma, Diretor de Pesquisa Aplicada, batizou de "décima filial". Para viabilizar a colaboração remota, a KPF vem explorando tecnologias de colaboração em tempo real, incluindo o projeto Holodeck, da NVIDIA. Recentemente, o especialista em realidade virtual da empresa, Michael Koutsoubis, liderou a adoção agilizada do Prospect, da IrisVR, distribuindo headsets Oculus Quest para diversas equipes dos EUA e do Reino Unido. Em seu desenvolvimento, a equipe também utilizou como base os modelos de Realidade Virtual colaborativos que vêm no Unreal Engine da Epic Games. Esses esforços permitem que vários usuários, que podem estar em qualquer lugar do mundo, analisem e editem desenhos em conjunto. No atual cenário de trabalho remoto, imposto pela pandemia, isso se torna especialmente relevante. Este é um assunto muito popular atualmente. Recentemente, Bothma participou de um painel de especialistas do setor, no vídeo Virtual Spaces and the Future of Collaboration (espaços virtuais e o futuro da colaboração), episódio de estreia da nova série de vídeos da Epic Games, The Pulse, que explora tendências emergentes em tecnologia interativa. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar