Ampliar imagem | Tamanho original
O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) contratou, por R$ 2,49 milhões, um sistema de detecção e “neutralização” de drones que prevê instalação de antenas de até 20 metros sobre os Palácios do Planalto, da Alvorada e do Jaburu, para proteger o presidente da república e a cúpula do poder executivo. No entanto, apesar da urgência alegada pelo órgão comandado por general Augusto Heleno para tal projeto, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) está barrando a obra.  Segundo  o general Luiz Fernando Estorilho Baganha, na área central de Brasília, onde estão os palácios, “o aparecimento de drones está se tornando corriqueiro e demonstrando uma vulnerabilidade para a atividade de segurança das mais altas autoridades do Poder Executivo”. Pelo projeto original, seriam instaladas antenas em formato de pirâmide sustentadas por cabos de 20, 10 e 6 metros nos tetos dos Palácios do Planalto (sede do Poder Executivo Federal), da Alvorada (residência do presidente) e do Jaburu (residência do vice-presidente), respectivamente.  Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar