Ampliar imagem | Tamanho original
Este é um projecto em contra-corrente com um tempo onde a cidade tem sido gradualmente esvaziada dos seus habitantes por pressão do turismo e da especulação imobiliária. É um projecto de resistência, que parte do desejo de uma família em manter-se no seu bairro, no local onde estabeleceu as suas relações de proximidade. Este desejo de permanência no bairro, guiou também a forma como foi estabelecido o projecto. A fachada principal dá para a Rua Bartolomeu Dias, um importante eixo, paralelo à frente ribeirinha, que nasce em Alcântara e atravessa a monumental zona de Belém, terminando na Rua de Pedrouços. É uma rua movimentada de uso maioritariamente habitacional, com alguma ocupação de serviços e comércio ao nível térreo. Atrás, encontra-se o Beco da Ré, uma ruela estreita, com edifícios de traçado irregular e uma utilização apenas pedonal. Pelo seu carácter de maior privacidade, os habitantes apropriam-se da rua, com cadeiras e roupa a secar, fazendo lembrar o ambiente próprio das aldeias. Destaca-se assim a diferença de escala e vivências entre a fachada principal e tardoz, identificando-se como um aspecto singular para o desenvolvimento do projecto. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar