Ampliar imagem | Tamanho original
As inundações são um problema significativo para edifícios em todo o mundo, incluindo tesouros arquitetônicos como a Farnsworth House, que foram atormentados pelo problema várias vezes. Em particular, um terço de todo o território continental dos EUA corre o risco de inundar esta primavera, especialmente as planícies do norte, o meio-oeste superior e o extremo sul. Em abril passado, inundações mortais dizimaram partes de Moçambique, Malawi, Zimbábue e Irã, resultando em cerca de 1.000 mortes, e dezenas de milhares de desabrigados. Embora a arquitetura não possa resolver ou até mesmo proteger completamente das inundações mais mortais, é possível - e necessário - tomar várias medidas de proteção que possam mitigar danos e, consequentemente, salvar vidas. O primeiro passo é identificar se a edificação que está sendo projetada está em uma área em risco de inundação. Isso pode ser feito verificando mapas de inundação, geralmente disponíveis on-line, como por exemplo este site da Agência Federal de Gerenciamento de Emergências (FEMA) dos EUA. Se for o caso, o arquiteto e o cliente podem decidir se desejam realocar-se ou se desejam permanecer e tomar as medidas de proteção necessárias. Para aqueles que escolhem o último, delineamos nove dessas medidas abaixo. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar