Ampliar imagem | Tamanho original
Um refúgio para o final de semana, a casa como parte do meio ambiente, do seu entorno, de sua espécie. Com um jardim nativo no telhado, e uma claraboia escultural como ponto focal principal, a casa tem uma interação lúdica entre o interior e o exterior, o público e o privado. A edificação não tenta se relacionar com o ambiente construído, e sim contrastar com ele, proporcionando um momento de alívio na rua. Situada em uma cota mais baixa, a casa apresenta o telhado no primeiro plano da elevação frontal. Concebido como um jardim nativo, o telhado anuncia a casa à comunidade, conectando a rua com a água, e expandindo a reserva adjacente. Uma claraboia escultural brilha à noite, sinalizando a casa abaixo, atraindo a luz natural para o interior, conectando o lado externo, e incentivando uma interação lúdica com o movimento do sol. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar