Ampliar imagem | Tamanho original
Cosmos Architecture, um escritório internacional com sede em Madri, Milão, Xangai e Cairo, elaborou uma proposta para o Pavilhão Egípcio na Bienal de Veneza 2020. O projeto é, na realidade, uma campanha de conscientização que destaca diversas questões ambientais do Egito e apresenta soluções adequadas. Combatendo a perda de sua biodiversidade no Egito devido à rápida urbanização, flutuações demográficas e mudanças climáticas, o pavilhão propõe abordagens para restaurar o equilíbrio natural. O escritório afirma que “o pavilhão é uma vitrine para as contribuições que objetivam o equilíbrio da diversidade ecológica no Egito, controlar a expansão da terra e introduzir a natureza na cidade, criando um novo e simbiótico ambiente urbano". Para reinstaurar um equilíbrio saudável, a abordagem conceitual coloca em prática um caminho experimental para os visitantes, “uma jornada de exploração dentro desse ambiente Antropogênico”. Malhas de aço e painéis de iluminação serão usados para representar “a luz na escuridão”. Com efeito, “a pequena escala desses painéis é uma representação simbólica da dominação Antropogênica em comparação com as boas contribuições humanas”. Os visitantes serão incentivados a encontrar estas boas intervenções. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar