Ampliar imagem | Tamanho original
Foi no charmoso bairro da  Graça, um dos mais tradicionais da capital baiana, que Rebeca encontrou o lar que, de olhos brilhantes, jura que será dela pra sempre. Nascida e criada em Feira de Santana, maior interior da região nordeste do Pais, sentiu a necessidade de mudança para Salvador por motivos profissionais e pessoais. A procura pelo lar ideal não foi fácil. “Sempre me identifiquei com o conforto e a peculiaridade de um bairro como a Graça, um dos poucos, em Salvador, onde é possível um dia a dia projetado numa escala humana; um bairro rico em serviços e opções comerciais e culturais”. Apesar de não faltarem opções de novos empreendimentos, o que interessou a jovem advogada  foi um apartamento da década de setenta, inserido  em um  prédio de 8 andares e um apartamento de 230 mq por andar,  localizado em uma rua residencial , a poucos metros da rua Euclydes da Cunha, principal artéria comercial do bairro, e  próxima de importantes pontos culturais, como o Museu Rodin, O Museu Geologico da Bahia, O Museu Carlos Costa Pinto, o Centro Cultural Aliança Francesa. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar