Ampliar imagem | Tamanho original
Quem atravessa a porta de entrada desta casa, se depara com uma grande caixa em madeira Cabreúva a qual o arquiteto Dado Castello Branco define como o “coração da casa”. Foi a partir dessa caixa de madeira que os ambientes sociais se distribuíram em espaços integrados. A construção erguida em um terreno de 1.200 m² no Jardim Paulistano, em São Paulo, resultou na residência de 750 m² que privilegiasse o convívio familiar do casal com seus quatro filhos. No piso térreo, o projeto explorou os ambientes amplos, abertos uns para os outros e posicionados de forma que as pessoas pudessem ver, de qualquer ponto, o jardim e os cantos verdes. O arquiteto desenhou o volume de cabreúva no centro da planta, com base nele dispôs os ambientes: à esquerda do hall de entrada, fica o home theater e, atrás dele, a cozinha e a copa. Do lado direito da caixa foram estabelecidos o grande living integrado à varanda e o escritório anexo. E atrás do volume fica a generosa sala de jantar com mesa de 3,5 m assinada por Jorge Zalszupin (anos 50). Ele projetou a casa toda aberta para que ela fosse vista em perspectiva. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar