Ampliar imagem | Tamanho original
Salvador é uma cidade marcada por uma falha geológica que a divide em duas: cidade alta e cidade baixa. Essa diferença de nível de aproximadamente 80 metros originou, desde o início da sua colonização, diferenças de usos e ocupações do solo nesse território - que foram se modificando ao longo dos anos com o desenvolvimento e expansão da cidade. A paisagem soteropolitana não é marcada apenas pela falha geológica, mas também é expressão de diferentes camadas de tempo: a primeira capital do Brasil, que completou 470 anos este ano, teve na sua arquitetura, ao longo da história, exemplares de diversos estilos e vertentes, como o neocolonial, barroco, neoclássico, eclético, moderno e contemporâneo.  Se você está planejando uma visita para Salvador ou é soteropolitano e gostaria de participar de passeios para conhecer melhor a arquitetura da cidade, os projetos “Prédios de Salvador”, do arquiteto Diego Viana; e “Arquitetura Soteropolitana”, do arquiteto Manuel Sá, são uma boa oportunidade. Os arquitetos organizam visitas guiadas a projetos modernos e contemporâneos na cidade através dos perfis no Instagram: @prediosdesalvador e @arquiteturasoteropolitana.  Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar