Ampliar imagem | Tamanho original
A produção dos espaços construídos no passado e o acúmulo de valores e significados atribuídos pelo homem, com o passar do tempo, permitem o reconhecimento do passado de nossa sociedade e trazem a possibilidade de nos identificarmos como indivíduos integrantes de nossa comunidade na atualidade. As ações públicas e privadas voltadas para preservação do patrimônio cultural (material e imaterial) devem contribuir para a manutenção e permanência das diversas identidades culturais de forma coerente com seu passado e com a realidade de hoje. Porém, vivemos na atualidade uma crise de valores, onde o valor econômico e de marketing se tornaram, muitas vezes, os objetivos das ações de intervenção no patrimônio cultural em detrimento dos valores culturais e simbólicos existentes nas cidades. A globalização tem afetado a forma de gerir e intervir no patrimônio cultural, trazendo como consequência a homogeneização das culturas, o turismo excessivo e descontrolado, a deturpação do passado em prol do desenvolvimento econômico, ou até mesmo em prol de publicidade (de ações privadas ou públicas), e também problemas sociais como a gentrificação. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar