Ampliar imagem | Tamanho original
As fachadas constituem a interface entre interior e exterior de uma edificação. São as partes mais marcantes e visíveis das obras, atuam na proteção contra os agentes externos e são dos maiores responsáveis por criar ambientes confortáveis, uma vez que é ali que ocorrem os ganhos e perdas térmicas. Assim como a nossa pele, um órgão extremamente versátil no corpo, seria natural que fosse a parte da edificação que carregasse tecnologia de forma a tornar-se adaptável às condições ambientais do local onde está inserida.  É nesse sentido que o termo Fachada Inteligente (Smart Facades) tem aparecido cada vez mais. Uma fachada pode ser considerada inteligente quando se adapta às condições do meio ambiente e se transforma simultaneamente. Isso se dá através de seus componentes (passivos ou ativos), que se ajustam para adaptação a diferentes condições, respondendo às mudanças que ocorrem nas partes de fora e de dentro da edificação. Quando falamos de fachadas, a principal busca trata da equação entre maximizar a luz natural, proteger da radiação solar, ao mesmo tempo controlando a ventilação e a entrada / saída de calor. E essas trocas ocorrem através dos vidros, que podem ser considerados inteligentes quando suas propriedades de transmissão da luz são alteradas à medida que a tensão elétrica, a luz ou o calor são aplicados, fazendo que o vidro mude sua aparência alterando a quantidade de luz e alguns comprimentos de onda da luz. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar