Ampliar imagem | Tamanho original
O jardim de infância é um espaço no qual as crianças criam seus sonhos. A utilização de módulos em crescimento gera expansão espacial incompleta sem definir forma e espaço rígidos por iniciativa própria do arquiteto. Em outras palavras, o cubo branco, a unidade principal que consiste na sala de aula, é tridimensionalmente empilhado completando todo o volume do jardim de infância. Esses módulos cúbicos visam conter o atributo do espaço desmaterializado onde a característica material e a conclusão morfológica são eliminadas. Além disso, o cubo branco constitui na abstração composta de usuário, natureza, cultura, arte, substância e espiritualidade. Os módulos seriam preenchidos com várias elementos que representam a imaginação das crianças, como desenhar e rabiscar. As células básicas começam a partir da sala de aula e transformam-se em espaços ao ar livre variados, como o pátio com espaços vazios, terraço e playground formando uma estrutura semelhante a um trepa-trepa. Um cubo sem teto, para evitar a forma usual de uma edificação, é anexado a fim de incentivar as crianças a encontrarem um cenário aberto em direção ao céu e à imaginação. O fluxo de composição do cubo de vidro transparente da circulação principal é projetado como uma "laranjeira doce", revelando a imaginação de crescer juntos, sentindo a vitalidade da natureza. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar