Ampliar imagem | Tamanho original
SILÊNCIO Subimos um caminho suave para chegar lá. Somos absorvidos pelo silêncio enquanto contemplamos esse espaço infinito e etéreo. Novamente, aqui a função determina o espaço. Aberto e sem fim. No centro, a família se reúne em torno da memória de seus entes queridos. O espaço é formado por um teto que fica pendurado em colunas nas quais uma cúpula baixa afirma hierarquia e tradição. Atemporal, na leitura contemporânea de um lugar de respeito, memória e gratidão. A solidez do concreto aparente e a pedra criam espaço e função, e se abre para a paisagem e para o infinito. O silêncio conta histórias e evoca a Vida à medida que avança na finitude do tempo e do espaço. O resto é intimidade. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar