Ampliar imagem | Tamanho original
Com o aumento do nível do mar e o consumo incessante de plástico, os oceanos têm sofrido uma rápida deterioração. Em vez de descartar ou queimar os resíduos plásticos, os arquitetos Erik Goksøyr e Emily-Claire Goksøyr questionaram se existe algum potencial arquitetônico neste material negligenciado. Ao conduzir um extenso estudo do material, a dupla projetou três protótipos para postular essa teoria. Embora começando como uma humilde tese, este projeto está sendo atualizado sob a organização Out of Ocean. Das margens das Ilhas Koster, na Suécia, amostras de plástico foram coletadas e estudadas para o desenvolvimento de vários materiais que variam em nuances como cor, textura, luz e translucidez. Em seu primeiro protótipo, intitulado House of Texture, o plástico sofre calor e compressão que causam deformação e, como resultado, texturas variadas. De suave e brilhante a irregular e fosco, esses fragmentos podem ser combinados de forma tectônica semelhante ao agregado usado para fazer concreto devido à sua modulação com nervuras. A pesquisa informou que as características do plástico original poderiam ser retidas parcialmente, reiterando a questão dos resíduos plásticos e, ao mesmo tempo, aumentando o apelo estético. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar