Ampliar imagem | Tamanho original
Nesta casa no bairro Alto da Boa Vista, na metrópole de São Paulo, longe do centro da cidade e com seus 535m², a calmaria está presente na simbiose entre as áreas internas e externas dos volumes que a formam. O programa de necessidades era uma casa para uma cliente com dois filhos pequenos, que contemplasse espaços integrados, incluindo piscina, sauna e varanda de lazer, além de espaço para brincar, um atelier e sala de televisão que poderia funcionar esporadicamente como quarto de hóspedes, mais reservados. A cliente – que havia morado em Nova York – trazia no repertório o desejo de um visual mais industrial, sem perder a conexão com o natural do entorno e com eixos visuais amplos e marcados, razão pela qual procurou o Estúdio. O terreno de 900m² era desafiador, sendo bem comprido e com declive de 2m, tendo como partido arquitetônico adotado a integração com o jardim do entorno, sendo o ponto de partida a adoção de um telhado inclinado face noroeste, permitindo entrada de luz no quartos, banheiros, espaço de brincar e área social, e que no restante do dia não tivesse incidência direta de sol nestes ambientes. O programa foi distribuído em dois blocos unidos pelo telhado inclinado e com o pé-direito duplo na união entre eles. No bloco da frente, o térreo destina-se as áreas de serviço e atelier (sendo a parte social da casa toda voltada para fundo e laterais do terreno), e no superior o quarto de brincar. No bloco dos fundos, o térreo engloba a área de estar e varanda, e no superior os quartos e escritório. A conexão entre os blocos na parte de cima é através de uma passarela que permite contemplar o pé-direito duplo dos blocos integrados e um visual com grandes caixilhos de piso a teto de ambos os lados. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar