Ampliar imagem | Tamanho original
O projeto encontra-se nos arredores da cidade de Buenos Aires, dentro de um bairro privado. A característica mais marcante é sua consolidada vegetação, esta presença e as condicionantes específicas do lote configuram uma primeira aproximação, criar uma organização espacial que capture e conviva com os traços característicos da paisagem proposta pelo local. Para isso desenvolveu-se um sistema de pátios, galerias e loggias que compõem um todo onde a relação interna e externa acontece de forma contínua. Esta organização espacial sem grandes hierarquias configura um grande espaço contínuo e sinuoso definido pela relação de cheios e vazios que se dão dentro desta composição, esta intermitência identifica as escalas e os típicos usos domésticos.Um novo interior reflete uma paisagem nova frente às tipologias mais clássicas que ocupam estes edifícios. A grande caixa abstrata, vazada, manifesta em suas operações as diversas relações de longo e curto alcance que a paisagem propõe. No térreo a residência se relaciona em função do entorno mais imediato por meio da combinação de pátios-loggias e no pavimento superior são propostas duas varandas que buscam relações de longo alcance em massas arbóreas locais. Esta diferença da paisagem que se buscou em ambas as plantas dividem espaços diurnos e noturnos os usos típicos da residência. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar