Ampliar imagem | Tamanho original
Como parte de nossa cobertura da Bienal de Arquitetura de Veneza 2018, apresentamos o Pavilhão Libanês. Para conhecer a proposta inicial, consulte o nosso post publicado anteriormente "Pavilhão do Líbano na Bienal de Veneza 2018 Para Refletir Sobre o Ambiente Construído Através de uma Análise Sobre o Território Não Construído". Intitulado “O Lugar Que Permanece”, o Pavilhão Libanês, na primeira participação do país na Bienal de Veneza, mostrou as características e perspectivas dos territórios libaneses não construídos e como essas terras podem melhorar o ambiente construído e suas condições de vida. A curadora Hala Younis escolheu se concentrar em Nahr Beirute (rio de Beirute) e sua bacia hidrográfica, avaliando sua base e os desafios que a acompanham, como a “natureza frágil do território, a escassez de recursos e a mercantilização”. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar