Ampliar imagem | Tamanho original
Carla Juaçaba foi uma das dez arquitetas selecionadas pelo Vaticano em sua primeira participação na Bienal de Arquitetura de Veneza. Juntando-se a nomes como Norman Foster, Eduardo Souto de Moura e Smiljan Radic, a arquiteta brasileira contribuiu com uma capela que apresenta "a síntese dos elementos da igreja católica", articulando a cruz e o banco para criar um espaço de contemplação em uma clareira na ilha veneziana de San Giorgio Maggiore. Segundo a arquiteta, o projeto busca uma integração harmônica entre as águas e as árvores, com a vegetação local definindo o espaço da capela. O espaço entre as copas das árvores – a visão do céu – faz as vezes de cobertura da capela. Como parte de nossa cobertura da 16ª Exposição Internacional de Arquitetura, conversamos com Carla Juaçaba sobre as ideias que guiaram a concepção de sua capela, o processo de projeto, a construção e os desafios envolvidos nessa empreitada. Assista à entrevista no vídeo acima.  Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar