Ampliar imagem | Tamanho original
Em um condomínio na cidade de Guadalajara, surge a encomenda deste projeto, que deverá se distinguir das outras residências ao redor. O programa típico de uma residência é refletido nas plantas, a decisão de relocar as áreas de serviço para o subsolo foi tomada para criar espaços mais generosos nas áreas privadas da casa. O acesso principal está situado no lado oeste da casa para aproveitar a restrição lateral, proporcionando maior hierarquia e presença ao acesso principal, coberto com detalhes em aço e madeira. Desta forma, na entrada principal, um pequeno hall é criado para separar a sala de estudo, uma das áreas privadas da casa, para as áreas comuns, como a sala de estar e a sala de jantar, o terraço e a cozinha. As circulações verticais são resolvidas com a criação de um bloco de concreto e madeira, que sobe do subsolo para o pavimento superior, como uma escultura da casa, passando a sensação de que as áreas comuns já estavam mobiliadas, mesmo quando não estavam. O acabamento escuro da casa enfatiza o peso das paredes nas fachadas, os cortes que foram gerados para a distribuição dos espaços e os diferentes pátios interiores da casa. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar