Ampliar imagem | Tamanho original
Em março de 1972, um artigo no The Architectural Review proclamouoque essa estrutura era “provavelmente o melhor prédio de Paris desde a Cité de Refuge de Le Corbusier para o Exército de Salvação”. [1] O artigo se referia, obviamente, ao primeiro projeto na Europa do arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer: a sede do Partido Comunista Francês em Paris, França, construída entre 1967 e 1980. Tendo trabalhado com Le Corbusier no Edifício das Nações Unidas de 1952 em Nova Iorque e concluído recentemente o Congresso Nacional, além de edifícios governamentais icônicos adicionais em Brasília Niemeyer não era estranho à íntima relação entre arquitetura e o poder político. [2] Durante o verão de 1965, uma exposição centrada nos projetos de Niemeyer em Brasília, no Musée des Arts Decoratifs, em Paris, atraiu multidões recorde, bem como a atenção de arquitetos e políticos franceses. A exposição aconteceu em um momento oportuno porque, apenas um ano antes, o governo brasileiro havia sido derrubado por uma ditadura militar de direita. Como notável comunista e franco esquerdista político, Niemeyer fugiu para a França e estabeleceu um escritório na Avenida Champs-Elysées, em Paris. [3] Começou a trabalhar numa série de projetos em toda a Europa durante este exílio auto-imposto, bem como em propostas não realizadas para uma estância turística em Israel e um plano diretor para a Pena Furada, Algarve em Portugal. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar