Ampliar imagem | Tamanho original
Esta é a nossa primeira intervenção sobre um edifício Português Suave - o estilo arquitetônico distintivo do Estado Novo. Neste caso, uma casa construída nos anos 40 e que devia ser atualizada para acomodar uma família do nosso tempo. A casa estava praticamente intacta e, se é certo que a sua linguagem revela uma ideologia política e um conjunto de aspirações que são hoje consensualmente condenados, não é menos verdade que está muito bem construída, fruto de um desenho eficaz e de um emprego hábil dos recursos disponíveis. Uma distância temporal e emocional ao contexto em que a casa surgiu permitiu-nos olhar para ela sem um sentido de retaliação ou glorificação, mas antes como matéria pronta a usar, na medida individual do desejo e da necessidade. A composição espacial da casa e a sua linguagem - uma etnografia fabricada - são aceites como tal. As novas paredes, janelas, portas e armários, são reconhecivelmente novas mas não estabelecem uma relação dialética com os elementos originais: antes uma coexistência pacífica e silenciosa. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar