Ampliar imagem | Tamanho original
Os vidros são névoa A residência reformada localiza-se em um edifício dos anos 70. Sua distribuição original, fragmentada e hierarquizada, constituía uma complexa acumulação de cômodos desproporcionais dentro de um imóvel cuja empena deixava grandes espaços em penumbra. O acesso a suas privilegiadas vistas que se alargam a partir do limite oeste, sobre a pequena cidade de Pamplona, era direito exclusivo de um dormitório. A realidade da cidade e sua presença convidam a casa. A importância da paisagem urbana deste lugar sugeria a ideia de estender o privilégio ao restante da casa, de construir um espaço versátil, o mais profundo e luminoso possível. Para isso, o limite dos espaços privados foi "empurrado" até onde a luz do pátio da quadra do lote se mostrasse evidente. Trata-se de um limite grosseiro construído por meio de containers que se dispõem em sentido longitudinal, respeitando a continuidade do espaço comum e abrindo a residência para a luz, a paisagem e o céu da cidade. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar