Ampliar imagem | Tamanho original
Teve a pior banca possível? Falhou nas provas finais? Não se preocupe! Antes de cair em sua cama e chorar até dormir, veja essa lista de nove célebres arquitetos que compartilhem uma característica em comum. Você pode pensar que um diploma de arquitetura brilhante é um requisito para ser um arquiteto de sucesso; por que mais você estaria há tantos anos na escola de arquitetura? Bem, embora o título de "arquiteto" possa ser protegido em muitos países, isso não significa que você não pode projetar arquitetura incrível - como demonstrado por esses nove arquitetos, que jogaram as convenções fora e tomaram a estrada menos percorrida para a fama. 1. Frank Lloyd Wright O homem rotulado como "o maior arquiteto americano de todos os tempos" pelo Instituto Americano de Arquitetos em 1991, curiosamente, não possuía um diploma de arquitetura, embora tenha recebido o título de doutor honorário em Belas Artes por sua antiga escola quando tinha mais de oitenta anos. Uma combinação de circunstâncias familiares e um desencanto com o sistema educacional - Wright chamava-o de "pisoteamento do rebanho" em 1956 - levou-o a abandonar a Universidade de Wisconsin em Madison no ano de 1887, depois de apenas um ano de estudos no curso de Engenharia Civil. Ele mudou-se para Chicago para ganhar experiência prática como assistente do arquiteto J.L. Silsbee. Enquanto trabalhava sob sua supervisão, Wright teve uma chance e se candidatou a um emprego na Adler & Sullivan, o que levou a um aprendizado de seis anos no prestigiado escritório. Aqui, Louis Sullivan forneceu o fundamento das instruções de Wright em arquitetura, antes que ele estabelecesse sua própria prática em 1893. Com uma longa carreira marcada por escândalos e tragédias, a contribuição de Wright à arquitetura americana e sua popularidade dominante permanecem incomparáveis. Ele continuou, contudo, a nutrir uma opinião cética quanto à educação formal, como evidenciado em sua fala em 1955, de que "a educação, é claro, é sempre baseada no que já foi. A educação mostra o que já aconteceu e o deixa para deduzir o que pode se tornar. A educação que buscamos não pode profetizar, e não o faz." Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar