Ampliar imagem | Tamanho original
Localizado em Palermo, Buenos Aires, numa rua arborizada e de pouco trânsito, o projeto tenta compreender seu contexto para abordar o problema do território como desafio projetual que implica em inserir uma obra de arquitetura num entorno existente. A materialização do diálogo com seu entorno imediato gera uma estrutura mista de concreto e colunas metálicas como linguagem, que expressa e evidencia a razão de cada um dos elementos que a compõe. Esta estrutura permite continuidades e descontinuidades, cheios e vazios, gerando expansões, pés-direitos duplos e visuais cruzados, fazendo com que os apartamentos retomem o espírito de uma casa em relação com os espaços exteriores. A obra alterna tipologicamente unidades de diversas medidas, espaços e relações, propondo modos de operar sobre o programa da repetição e a variação dos temas propostos. As mesmas, funcionalmente, possuem seu núcleos molhados conformando uma peça comum de forma simples no setor central da planta e em relação ao núcleo comum de circulação para liberar espaço de uso interior, possibilitando a abertura ou fechamento a partir de venezianas internas de madeira. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar