Ampliar imagem | Tamanho original
Encontramos três espaços amplos com pé-direito generoso, vãos envidraçados de grandes dimensões e cada um com instalações sanitárias próprias. O uso que lhes estava destinado era o comercial. O objetivo principal do projeto focou-se na reconversão destes espaços comerciais em espaços habitacionais. Rapidamente tomamos consciência que, devido à natureza da pré-existência, os núcleos habitacionais a gerar não poderiam e nem deveriam seguir os moldes convencionais. A ideia consiste em resolver a problemática do habitar com a criação de estruturas independentes em madeira que simultaneamente resolvem a organização espacial e albergam todos os conteúdos funcionais necessários à casa. As paredes do espaço pré-existente são forradas com armários tornando-se os limites físicos da casa, com a função adicional de proporcionar arrumação e garantir conforto acústico e térmico. Depois há um aproveitamento e reformulação da instalação sanitária existente, tornando possível a sua apropriação tanto no nível inferior como superior. Por fim, posicionam-se dois módulos coloridos no seu interior. Um amarelo, contentor de infra-estruturas do ato de cozinhar, e um azul, mais relacionado com o ato de descansar. São essencialmente estes contentores que organizam as funções e definem o espaço da casa. Pode-se dizer que num sólido oco, incipiente, cria-se um cenário através da introdução de módulos que fazem a sobreposição e o entrelaçamento das funções espaciais. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar