Ampliar imagem | Tamanho original
Os responsáveis pelo SFMOMA trabalhou junto com a equipe do Snøhetta para projetar o novo museu como espaço que se volta para o ambiente externo, um ambiente de encontro envolvente. As conexões com a vizinhança e a cidade foram cuidadosamente consideradas, e os benefícios da paisagem e dos espaços ao ar livre foram trazidos para o museu. Novos caminhos de pedestres ao redor do museu e uma nova entrada para o público (na Howard Street) agora integram melhor o SFMOMA ao South of Market (SoMa) e seu entorno, se integrando à paisagem urbana circundante. A fachada icônica ao leste da expansão projetada pelo Snøhetta foi inspirada em parte pelas águas e névoa da Baía de São Francisco. Ela é composta por mais de 700 painéis de FRP (polímeros reforçados de fibra de vidro) com formas únicas, exclusivamente e localmente fabricados. Durante todo o dia, o movimento de luz e sombra naturalmente anima a superfície ondulante da fachada. Craig Dykers, sócio fundador do Snøhetta e líder da equipe de projeto do SFMOMA, disse: "Nosso projeto visa criar uma experiência íntima, acolhendo a diversidade dos visitantes para a sua magnífica coleção, promovendo uma conexão entre o visitante e o museu durante todos os anos que virão. Todos os sentidos são estimulados como parte da experiência. As escadas iluminadas levam os visitantes a todos os andares, e as galerias criam uma experiência de visualização de arte confortável. Os terraços permitem momentos de repouso, com ar fresco, sol e vistas da cidade entre as galerias. O visitante percebe que o edifício foi inspirado em São Francisco". Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar